Semana On

Sexta-Feira 05.mar.2021

Ano IX - Nº 432

Coluna

Um traque

Coffee Break mais parece uma bombinha de salão.

Postado em 24 de Junho de 2016 - Liziane Berrocal

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

A denúncia da Coffee Break finalmente veio a público e o que prometia ser uma bomba foi só um pum no meio da sala. Perdão da expressão meio "chula", mas esperava-se mais diante de tanto alarde feito em cima do espetáculo político-midiático. O promotor Marcos Alex Vera, além de gato, foi o maior protagonista, porém o tiro pode sair pela culatra.

Explica-se a afirmação considerando que Justiça não é brincadeira de faz de conta, onde você escreve e "papel aceita tudo" e pronto. Justiça vai além disso e em tese, apenas evocar a opinião pública não adianta, uma vez que, apesar do julgamento antecipado e precipitado perante a mídia, sabe-se que no final a Justiça julga, e daí, quem vai suprir as expectativas criadas?

Por isso, é importante muita calma nessa hora para os apontamentos e ilações – além de falta de caráter de muitos coleguinhas e donos de coleguinhas. Enquanto isso, tem gente que nada no mar da impunidade enquanto o povo paga o pato com uma cidade toda lascada, esburacada e sem condições de atendimentos mínimos.

Não é nem questão de inocentar ninguém, uma vez que temos ciência que não há moça santa no cabaré (e nem em lugar nenhum), mas ver alguns querendo ser "a virgem do puteiro" (me perdoem de novo a expressão chula) enquanto a cidade agoniza, é de doer e lascar. Enquanto isso, tem gente que continua batendo palma para louco dançar, ao custo de salários polpudos pagos com nosso dinheiro. Simples assim...

Papai Noel

Giroto e Cia amargaram 42 dias de prisão até o STF libertá-lo. Prisão midiática sim, uma vez que os crimes já teriam sido cometidos há mais de ano, que a coisa toda foi para inglês ver e paira de novo o medo de uma nova Farra da Publicidade. Ele saiu barbudo e abatido. Dizem que deixou a barba crescer pra buscar um bico de Papai Noel no final do ano... Ow maldade! Por falar em Farra da Publicidade, me admira muito o senhor Zeca do PT ficar bradando coisinhas contra os denunciados. Uai, ele mesmo passou por isso e depois foi inocentado. No dos outros é refresco, né!

Que mundo vive?

Ainda falando da Coffe Break, a TV Morena dá cada deslize que só por Deus e uma boa dose de fluoxetina! Considerando ser a maior emissora do Estado, filiada à maior emissora do País, há de se convir que a produção comete erros bobos que são repassados a repórteres. Se bem que não seria má ideia morar na Campo Grande mostrada pela emissora e no discurso de alguns vereadores e vereadoras. Lá está tudo muito, muitíssimo bem! Mas na Capital real... Melhor nem comentar!

Cadê o MPE?

Onde está o Ministério Público Estadual (MPE), quando uma mulher grávida, com infecção urinária, morando em um barraco no Noroeste precisa de antibiótico comum (não é dos mais caros) e sulfato ferroso. Não tem no posto de saúde. Apenas isso. Sem contar por exemplo, a falta de reagentes para exames simples (as fotos não deixam mentir) e mães sofrendo com filhos em postos de saúde. Isso daí é culpa de quem mesmo?

Santo de casa faz milagre?

O que tem de santo prometendo mundos e fundos na pré-campanha para vereador não está no gibi. Alguns já começam indo para o caminho errado, quando criticam os atuais com xingamentos e ofensas que só Deus para entender Mas e aí? Vão ser eleitos e virarem vidraças, será que a postura vai mudar? Exemplos é o que não falta.

Período pobre

Nos bastidores das campanhas a reclamação é geral: esse ano será pobre, bem pobrezinho. E aqueles que tinham esperança de ganhar os "milhares de reais" de outrora, vão ter que se contentar com bem menos. E nessas horas a ideologia e o "amor à bandeira" ficam bem de longe. Inclusive para mim, que acredito no capitalismo. O resto é balela. Campanha é dinheiro na mão e pezinho no chão!

Estive pensando...

Fico pensando: o cara estuda cinco anos para se formar em Direito. Daí, faz a prova da OAB, advoga ou faz concurso público, entra na magistratura, faz uma batelada de coisas e depois de um longo caminho chega ao Supremo Tribunal Federal. Daí, o cara - que sim, é passível de erro - dá uma decisão lá ou uma canetada. Meus sais! Os especialistas em direito caem matando. Gente, faz um caminho desses e vai ser ministro uai! Pelo amor de Santo Cristo! Não que sejam deuses e não errem, mas se a cada decisão virar esse mimimi, haja paciência! Um bom exemplo disso são as decisões recentes envolvendo Lula, envolvendo Jair Bolsonaro e o pessoal daqui da terrinha também. Oras, Bolsonaro tem que ser réu mesmo, ele faz apologia ao estupro, a tortura e outras coisas mais. O cara é um sem noção e ainda tem um bando de seguidores loucos. Faça-me o favor!

Onde está?

Gente, por onde anda Vander Loubet (PT)? O deputado federal denunciado na Lava Jato está tão sumido que fico pensando se não está de licença. Não vejo mais notícias dele, nem recebo releases, nem nada.

Corre o trecho

Cautela e canja de galinha não faz mal a ninguém já dizia o velho deitado, portanto, os pré-candidatos esperançosos nos votos "dos amigos" é bom tirar o cavalinho da chuva, já que eleição se ganha correndo o trecho mesmo.

Vale acompanhar

Sobre propaganda eleitoral antecipada é sempre bom informar: a lei não considera propaganda eleitoral antecipada se não houver pedido explícito de voto, menção a uma pretensa candidatura, e a exaltação das qualidades pessoais dos pré-candidatos. Permite a participação de filiados a partidos ou de pré-candidatos em entrevistas, programas, encontros ou debates no rádio, na televisão e na internet, inclusive com a exposição de plataformas e projetos políticos. As emissoras de rádio e TV devem dar tratamento isonômico aos pré-candidatos. Será considerada propaganda eleitoral antecipada a convocação por parte do presidente da República, dos presidentes da Câmara dos Deputados, do Senado Federal e do Supremo Tribunal Federal (STF), de redes de radiodifusão para divulgar atos que denotem propaganda política ou ataques a partidos e seus filiados ou instituições. 


Voltar


Comente sobre essa publicação...