Semana On

Domingo 31.mai.2020

Ano VIII - Nº 395

Legislativo

Na Assembleia, governador anuncia medidas para ampliar produção do leite

Ideia é diminuir os tributos durante a seca, época mais difícil do ano para os produtores.

Postado em 02 de Junho de 2016 - Redação Semana On, deputado junior mochi

Ao final da solenidade, foi feito o tradicional brinde do leite da manhã. Ao final da solenidade, foi feito o tradicional brinde do leite da manhã.

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Desde 2013, Mato Grosso do Sul celebra a Semana Estadual do Leite, instituída pela Lei 4.409, de autoria do deputado Junior Mochi (PMDB). Na manhã desta quarta-feira (1), a Assembleia Legislativa realizou uma solenidade com a presença do governador Reinaldo Azambuja, secretários de Estado, parlamentares e representantes da cadeia produtiva do leite para discutir as demandas do setor. O chefe do Executivo anunciou que será feito um levantamento para diminuir os tributos durante a seca, época mais difícil do ano para os produtores.

“Pensando no período da seca que ocorre a escassez do leite, o governo estuda oferecer um diferencial do Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), desta forma o produtor poderá investir na melhora da pastagem e do rebanho para suportar o aumento de produção na época da estiagem”, anunciou.

De acordo com o governador, a redução do recolhimento da alíquota para a saída do leite também será avaliada. “Vamos pensar nesta reivindicação com carinho, pois queremos fortalecer a indústria local. Precisamos encontrar um equilíbrio para atender toda a cadeia produtiva”. Para Azambuja, com a melhoria da qualidade genética do rebanho e das pastagens, além da diminuição do ICMS para potencializar as indústrias e oferecer um maior ganho ao produtor, o setor crescerá no Estado.

Mato Grosso do Sul chegou a ser o 12º Estado no ranking da produção brasileira e atualmente ocupa o 15º lugar, conforme dados apresentados pelo coordenador da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva do Leite do MS, Rodney Guadagnin. “Entre 2005 e 2015, o Brasil aumentou sua produção em 40,7% e o nosso Estado reduziu em 20,7%. Isso significa que baixamos quase 240 milhões de litros para 190 milhões ao ano. É necessário que a pecuária de leite seja vista e tratada como atividade econômica. É preciso apoiar e suportar os produtores de leite para que cresçam, pois só assim se perpetuarão nesta atividade e contribuirão com a sociedade”, relatou Rodney.   

O Governo do Estado está realizando ações para a retomada do desenvolvimento. Azambuja citou alguns dos projetos conduzidos pela Secretaria de Produção e Agricultura Familiar (Sepaf) e pela Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural (Agraer). “O Programa Terra Boa possibilita a recuperação da pastagem degradada, o que ajuda na produção do leite. Na semana passada, anunciamos a diminuição do ICMS da irrigação, representando um grande apoio à cadeia produtiva. Também vamos inseminar cinco mil matrizes e fazer um banco de embriões melhorados, para assim alavancar a genética leiteira em Mato Grosso do Sul. Todas essas ações visam evitar o êxito do leite para outros Estados. Queremos avançar numa política efetiva, de resultado e duradoura”, ressaltou o governador.             

O presidente Junior Mochi destacou que a Assembleia Legislativa trabalha para fortalecer os agentes que atuam na cadeia do leite. “O leite é o salário do pequeno produtor. Ampliar a cadeia produtiva fortalece os produtores e as indústrias. A Semana Estadual do Leite tem o objetivo de congregar o governo e todo o setor diretamente envolvido, para discutir propostas e aprimorar as políticas públicas relacionadas à produção do leite em nosso Estado”, afirmou o parlamentar.

Reconhecimento do Legislativo

Em reconhecimento a dedicação e a promoção de ações para o fortalecimento da classe produtora e o desenvolvimento econômico da pecuária leiteira no Estado, a Assembleia Legislativa concedeu o Diploma de Mérito a cinco personalidades. São elas: Antônio de Souza Salgueiro, Edgar Rodrigues Pereira, Pedro Guerbas, Guido José dos Reis (in memorian) e Wilson Igi.  

“Se prestamos um bom trabalho pela cadeia produtiva do leite é porque recebemos o apoio do Sindicato Rural de Campo Grande e da Famasul {Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul}, portanto, compartilhamos a honraria com estas instituições”, disse Wilson Igi, em nome dos homenageados. Ao final da solenidade, foi feito o tradicional brinde do leite da manhã. 


Voltar


Comente sobre essa publicação...