Semana On

Terça-Feira 02.mar.2021

Ano IX - Nº 432

Coluna

Vice virar presidente é tradição no Brasil

Confira as notícias que fizeram a política na semana.

Postado em 13 de Maio de 2016 - Marco Eusébio

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Embora sempre pareça ser novidade, vice assumir a Presidência como aconteceu hoje com Michel Temer (PMDB) é tradição no Brasil onde só três presidentes civis na história da República cumpriram integralmente seus mandatos: Juscelino Kubistchek, Fernando Henrique Cardoso e Luís Inácio Lula da Silva.

Essa história começou logo no início da República. O marechal Floriano Peixoto, que era vice, assumiu em 1894 substituindo o primeiro presidente republicano, marechal Deodoro da Fonseca, que renunciou ao cargo.

O segundo vice a virar presidente foi Manoel Vitorino em 1896 ao substituir o primeiro civil presidente, Prudente de Moraes, adoentado. Nilo Peçanha, vice, assumiu o cargo com a morte do presidente Afonso Pena em 1909. O vice Delfim Moreira assumiu o cargo de Presidente, em virtude da morte do titular, Rodrigues Alves, vitimado pela gripe espanhola. O vice Café Filho assumiu o cargo com o suicídio de Getúlio Vargas e ficou catorze meses no poder.

Depois da ditadura militar, o PMDB emplacou três vices como presidentes da República: José Sarney, que assumiu com a morte de Tancredo Neves; Itamar Franco, que assumiu com o impeachment de Collor; e hoje Temer, que vira presidente interino com o afastamento de Dilma. Por isso, na hora de votar em prefeitos, governadores e presidentes, é bom o eleitor conhecer o candidato e não se esquecer de se informar melhor sobre quem é seu vice.

Leia mais no Marco Eusébio in Blog


Ministro é chamado de golpista no MEC

A vida dos ministros de Michel Temer não vai ser fácil. Ao reunir servidores no auditório do MEC para uma solenidade hoje de manhã, quando se apresentou e pediu ajuda para fazer uma boa gestão acabou interrompido com gritos de "Fora, golpista!". "Agora há pouco, no antigo Ministério da Cultura, foi mais difícil. Servidores seguravam cartazes dizendo não 'reconhecer golpistas' e com a frase 'Vaza, Mendonça Filho'", diz o Lauro Jardim em blog no O Globo.

Leia mais no Marco Eusébio in Blog


Temer, o bispo e São Marun

Aproveitando a presença de Dom Edgard Madi, bispo maronita do Brasil, na posse de Michel Temer ontem no Planalto, o deputado federal Carlos Marun (PMDB-MS) fez questão de relembrar ao presidente interino a origem dos maronitas - igreja de cristãos católicos orientais tradicional do Líbano – que devem seu nome a São Marun (saiba mais aqui). Tanto Temer, como Marun, o deputado, são descendentes de libaneses.

Leia mais no Marco Eusébio in Blog

 

Sem 'presidenta'

A substituição da palavra "presidenta" por "presidente" ao se referir a Dilma Rousseff foi uma das primeiras mudanças do novo governo no site oficial do Planalto. O texto de apresentação do novo governo acima diz, por exemplo: "Com o afastamento da presidente Dilma por até 180 dias, o vice-presidente Michel Temer assume interinamente a Presidência da República até o encerramento do processo de impeachment."

Leia mais no Marco Eusébio in Blog

 

Sem ministério, PMDB de MS prestigia posse de Temer e pode ficar no comando da Sudeco

Uma comitiva do PMDB de Mato Grosso do Sul capitaneada pelo ex-governador André Puccinelli e integrada pelo deputados estaduais Márcio Fernandes, Educardo Rocha e a vereadora de Campo Grande, Carla Stephanini, participou hoje em Brasília da posse de Michel Temer como presidente interino da República. Também participaram do encontro os federais peemedebistas, deputado federal Carlos Marun e os senadores Simone e Moka. Embora o estado tenha ficado fora da lista dos ministeriáveis, o que se diz na Corte é que o PMDB sul-mato-grossense poderá comandar a Sudeco. Por enquanto, nada confirmado. O segundo escalão só será anunciado na semana que vem.

Leia mais no Marco Eusébio in Blog

 

Bolsonaro é batizado no Rio Jordão em Israel durante impeachment

Enquanto transcorria a longa sessão do Senado que aprovou o impeachment da presidente Dilma Rousseff, o deputado o deputado federal Jair Bolsonaro (PSC) mergulhava nas águas do Rio Jordão, em Israel, batizado pelo pastor Everaldo, da igreja Assembleia de Deus, que é presidente nacional de seu partido.

No vídeo de pouco mais de 40 segundos, Bolsonaro, de túnica branca, é chamado pelo pastor Everaldo que pergunta:

– E aí, Bolsonaro, você acredita que Jesus é o filho de Deus?

– Acredito.

– Você crê que Ele morreu na cruz?

– Sim.

– Que Ele ressuscitou?

– Sim.

– Está vivo para todo o sempre?

– Sim

– É o salvador da humanidade?

– Sim.

– Mediante a sua confissão pública, eu te batizo em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.

Por fim, o pastor brinca com o peso do novo convertido:

– Peso pesado (risadas).

Lá de Israel, Bolsonaro publicou um post nas redes sociais comemorando o afastamento de Dilma:

 – "Do Mar da Galiléia / Israel, Bolsonaro parabeniza a todos os Brasileiros que lutaram por esse momento".

Leia mais no Marco Eusébio in Blog


Voltar


Comente sobre essa publicação...