Semana On

Quarta-Feira 24.fev.2021

Ano IX - Nº 431

Coluna

Sucessão municipal

Até agosto muita água vai rolar.

Postado em 22 de Abril de 2016 - Liziane Berrocal

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

A briga tucana promete ser boa de bico e finalmente anunciada essa semana. Entre os dois R(s) – Riedel e Rose – um é o candidato das cabeças e outra é a candidata da militância, segundo dizem. O páreo será duro, considerando uma eleição atípica, com apenas 45 dias de campanha. A ideia no entanto seria sacramentar o nome de Eduardo Riedel para representar os bicudos na eleição já de 2018, quando serão duas vagas para senadores.

Quem será?

No PMDB ainda segue a busca para que seja encontrado a tempo um bom nome para disputa. Sem Prefeitura e sem Governo, o nome mais cotado é ainda de André Puccinelli, que tem negado de pé junto ser candidato. Mas, como na prática a teoria é outra, pode ser que o grande cacique mude de ideia. Apesar de dizer que "ministro nem da eucaristia", Tio Pucci não sai de Brasília e do gabinete de seu amigo Michel “quase presidente” Temer. E se o papo é estratégia política, vamos combinar que tio Pucci entende...

De boa em Brasília...

Carlos Marun não se cansa de vangloriar do destaque que vem ganhando na mídia nacional. Seu apoio a Eduardo Cunha lhe deu um tremendo holofote, e também sua participação no grupo principal que conduziu a vitória da Câmara Federal sobre o governo Dilma Rousseff na passagem do pedido de impeachment. Marun teria sido cotado como provável candidato aqui em CG, e apesar de se dizer "soldado do partido" - como todos se dizem – diz também que está gostando mesmo é de Brasília. Bom, até eu iria gostar!

Borocoxô

Já a Assembleia se mostra apagada para fazer bons nomes de candidatos. Marcio Fernandes, que saiu do "peemedebezinho" ou PT do B rumo ao PTB como "ungido do Pucci", ainda não mostrou a que veio. O máximo que conseguiu de mídia foi uma filiação estrelada. Simone Tebet, escolhida como integrante da comissão do Senado que vai avaliar o impeachment de Dilma está ganhando um tiquinho mais de destaque, mas não o suficiente para fazê-la ter um bom eleitorado na Capital.

Em Três lagoas

Ângelo Guerreiro, deputado estadual pelo PSDB três-lagoense, já desprezou o PMDB duas vezes, como Delcídio em 2014, colocou bota de salto alto, quase mais alto que seu chapéu. Resta saber se o resultado será o mesmo.

Faz falta

Ficou bem chata a disputa sem o nome do médico Ricardo Ayache. Revelação política em 2014, o cardiologista, que é presidente da Cassems, desistiu da disputa a pedido da família. Apesar de afirmar que não desistiu da política, Ayache faz falta. ele é bem cotado pela maioria dos que o conhecem como gestor. Será que não faria um bom trabalho como prefeito? Ficaremos sem essa resposta, pelo menos por enquanto.

Entre mulheres

Entre os nomes femininos, poucos se aventuram a uma candidatura majoritária. O PDT lançou o nome de Tereza Name como pré-candidata num momento em que Paulo Pedra defende a reeleição de Bernal com unhas e dentes. Vale lembrar que Tereza - que já foi vereadora - sempre se filia, se coloca como pré e depois desiste. Foi assim em 2012 e em 2014, no PSD. Aliás, nas eleições passadas ela chegou a registrar candidatura para deputada estadual e depois desistir. Será que agora vai?

Sonho meu

O DEM não tem nome próprio, apesar da atuação do deputado federal Luiz Henrique Mandetta. Ele, que tem atuação mais forte no meio médico, tem esperança de um espaço num eventual mandato de Michel Temer. Seus assessores mais otimistas já falam em "ministério da saúde". Agora, se será ministro mesmo, vai saber laiá!

Companheiros

O PT bateu o martelo com o nome de Alex do PT. Vale lembrar que o partido vem passando uma fase muito difícil. Porém, como não tá morto quem peleja, o partido decidiu que Alex é sim o pré-candidato, pelo menos no atual momento. Como até agosto tem chão, vamos ver se Pedro Kemp e Amarildo Cruz não emergem na cena.

Sucessão

Thais Helena, vereadora que teve o mandato cassado ano passado, aproveita o hiato político para curtir o filho que tem poucos meses de vida. Sem falar de política, ela continua atuando partidariamente e, segundo dizem, o planejamento é que seu marido, Alysson, venha como candidato a vereador em outubro. Será que vai?

Será o novo de novo?

As eleições para vereador aliás serão bem disputadas e o discurso da "mudança" e do "novo" será o tom outra vez. Porém, é preciso lembrar que em 2012 esse foi o mote e deu no que deu. Não sabemos se com os "antigos" e "experientes" seria melhor, mas não seria Tiririca? Pior que tá não fica. Porque ficou, ah se ficou.

Descobriu a roda

O Juiz David de Oliveira descobriu a roda: os pedidos de contratações – apartidárias diga-se de passagem - para as entidades Omep e Seleta. Minha gente, quem faz essa roda girar dessa forma não é político não, é o próprio eleitor. Quem trabalha na área sabe. Vai um político "negar" uma ajuda dessas para ver se a pessoa já não sai xingando tudo. Se pedem até pagamento de conta de TV a cabo, que dirá uma indicação para conseguir um emprego... Farinha pouca, meu pirão primeiro. E não adianta negar, que é de mamando a caducando. O resto é só hipocrisia. E essa prática é geral. Considerando que pedem tudo para deputado, fica mais fácil claro, pedir para vereador. A Assembleia Legislativa é mais longe, mais chique, ou seja, mais distante do povão. A Câmara Federal então, melhor nem comentar. Quem fica de alternativa? Os vereadores, claro. E isso não é uma defesa da prática, é uma constatação da verdade nua e crua. Vale acompanhar como vai terminar esta novela, considerando que são quatro mil empregos e que caso a Prefeitura tenha que contratar tudo isso de gente o percentual de RCL (receita corrente liquida) pode estourar de vez.

Verduras por R$ 8 mil

Por falar em verdade, verduras, ou chamadas verdades duras custaram a cabeça de coleguinhas da imprensa, e o que é pior, planejado e esquematizado por próprios coleguinhas da mesma imprensa. Alguns a troco de tapinhas nas costas e outros com super salários conseguidos de maneira não muito ortodoxos. Estamos de olhos viu minha gente!

Também quero

Saindo da disputa eleitoral, outra disputa que promete fortes emoções é para escolha de novo desembargador. Gente, é tanto cargo que será que não sobra um para nós? Estou na espera. Vai que...

Complicou

Depois dos agentes penitenciários e dos policiais, agora os servidores da saúde não estão nenhum pouco contentes com o reajuste proposto pelo governador Reinaldo Azambuja. Aproximadamente 280 servidores participaram de uma assembleia em frente ao saguão do Hospital Regional de Mato Grosso do Sul. Segundo os servidores há a possibilidade de greve geral no HRMS e anexos a partir do dia 2 de maio.

Toma vergonha na cara!

Tem pregador de "culpa nos outros" que precisa ficar esperto. Dívida é para ser paga. Pasmem que chegamos ao cúmulo de estar pagando vigia e atendente de casa pessoal de político com o nosso rico dinheirinho? E a pessoa ainda arrota moralidade? Ah, vai lavar essa cara! Voltaremos...


Voltar


Comente sobre essa publicação...