Semana On

Quarta-Feira 02.dez.2020

Ano IX - Nº 421

Coluna

Tio Pucci

Ex-governador volta aos holofotes enquanto o bicho pega na Prefeitura.

Postado em 25 de Fevereiro de 2016 - Liziane Berrocal

Eu e o Foto: Marcelo Victor/Jornal O Estado MS" title="" /> Eu e o "italiano", entrevista longa feita lá no jornal O Estado.
Foto: Marcelo Victor/Jornal O Estado MS

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Puccinelli e Giroto tem conversado. Ele que sempre foi apontado como um grande “mentor” do ex-deputado federal, afirmou que conversa com ele, inclusive sobre Lama Asfáltica, aquela operação que está meio fria, mas que mostrou que alguém comprou quase R$ 1 milhão em joias em uma joalheria super chique da Capital. Bom, o Gov reafirmou que não tem nada, nada, nada, nada dele... Então, se alguém está torcendo pelo contrário, pode guardar as barbinhas de molho...

De frente

Por falar em tio Pucci, dizem os megafones silenciosos da rádio corredor que ele e Reinaldo Azambuja (PSDB) - que num passado bem recente eram, sim, bem próximos - já estariam conversando de novo para formalizar uma frente eleitoral para bater com o atual prefeito Nero, ops, Alcides Bernal. Gente, se isso ocorrer, vai ser babado, confusão e gritaria! #Adoro

Senhor do caos

E o menino Dante Filho, jornalista dos bons que escreve uns artigos meio “na veia” foi preciso e chamou Bernal de “Senhor do Caos”. Bom, tem gente que discorda.

Mas veja só essa

O prefeito, junto com sua secretaríssima (inventei essa palavra tá?) Darleng, que é sua Darling, resolveu revogar as concessões dadas a alguns empresários por meio do Prodes (Programa de Desenvolvimento) da Capital. Tudo para desfazer o que o antecessor, Gilmar Olarte (PP), e o ex-secretário da Sedesc (hoje vereador) Edil Albuquerque (PMDB) fizeram em termos de concessões para a atração de empresas. Ou seja, o atingir por atingir? Entre as empresas, nomes grandes como a gigante Le Roy Merlin, que se instalou recentemente na Capital. Resta saber qual é o verdadeiro motivo da “caça às bruxas” promovida pela Prefeitura.

Caça às bruxas

E por falar nisso, o grande medo mesmo está no cunho eleitoral que a Prefeitura está utilizando para dispensar funcionários da Seleta a “bel prazer”. Sim, muita gente com anos de Casa, não está só com medo de ser mandado embora, como também com medo de não receber os valores de rescisão de contrato, tal qual ocorreu com os ex-comissionados da Prefeitura, que não receberam ainda.

Pé de meia

De pé de meia em pé de meia, tem gente enchendo a burra para o período eleitoral, que promete ser de vacas magras. Ainda assim, algumas instituições estão sendo praticamente loteadas para servir de “apoio” para os possíveis candidatos.

E o TRE?

O TRE-MS bem que poderia ficar de olho na campanha eleitoral antecipada que está correndo soltíssima por aí. O atual prefeito, por exemplo, fez reuniões políticas, e apesar do órgão que rege as leis eleitorais dizer categoricamente que não pode, tem político que mente na maior cara de pau! Ah, faça-me o favor e vão lavar essa cara!

Debandada

A janela eleitoral foi o mote para o reforço daquele ditado: rei morto, rei posto. Agora, a onda é tucanar. Uma galera está indo para o PSDB, que ampliou sua base na Assembleia Legislativa (quer superar o PMDB) e na Câmara Municipal. Vale lembra que quando André Puccinelli era o cara da caneta, isso também rolava.

Revendo os conceitos

Delcídio saiu da prisão, ficou 87 dias detido e saiu 12 quilos mais magro. O senador intitulado “de todo’ percebeu quem era quem realmente, quando na prisão ouviu o subconsciente (mano Brown mandou lembrança), e agora deve rever o conceito sobre os amigos e os mui amigos. Delcídio concedeu entrevistas a vários veículos e falou que agora sua missão é defender-se. Bom, pelo menos o PT não o está atacando tanto.

Eu também

E não é só Delcídio não que vai rever os amigos. Eu também quero rever minhas amizades. Poxa vida, o Lula ganhou um sítio com tudo que tem direito, pedalinho, muito luxo e riqueza, a OI deu uma antena massa pra pegar a melhor internet no sítio do ex-presidente e eu só ganho uns presentes de vez em quando? Ah, assim não dá!

Isso explica

No Brasil, apenas 8% das pessoas têm plenas condições de compreender e se expressar. Isso explica alguns comentários ridículos de alguns pelas redes sociais. A geração “só a cabecinha” - que só lê o título de matéria - mal compreende o contexto. É tão ruim quanto “jornalista” que só ouve um lado. Eita lelê!

Vale acompanhar

Vale a pena acompanhar a nova safra de “líderes políticos” que estão surgindo com a proximidade do pleito eleitoral. O que vai ter de gente imersa nesse mundo em busca do kit eleição, não vai estar escrito no gibi!

Pronto gente, agora vamos começar a trabalhar?

Tipo, tem buraco pra tampar, tem médico para contratar, e eu não estou a fim de ficar pagando ninguém para ficar em Facebook fazendo o louco hein!


Voltar


Comente sobre essa publicação...