Semana On

Segunda-Feira 12.abr.2021

Ano IX - Nº 438

Saúde

Melhor prevenção à microcefalia é evitar engravidar

É o que defende o obstetra Thomaz Gollop.

Postado em 03 de Dezembro de 2015 - Redação Semana On

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

A melhor forma de prevenir os casos de microcefalia associados ao vírus zika é evitar que as mulheres engravidem neste momento. É o que defende o ginecologista e obstetra Thomaz Gollop, 68, professor livre-docente de genética da USP e especialista em medicina fetal. "A melhor forma de prevenir a microcefalia é não ter feto na barriga", afirma. "É radical? Pode ser. Mas pode evitar um desastre maior." Mas isso não vai criar um pânico na população? "Pânico é dizer que tem alguém do Estado Islâmico na portaria do seu prédio", diz ele.

O que o sr. recomenda para as mulheres que estão pensando em engravidar?
Thomaz Gollop - Que não engravidem. A infecção por zika pode afetar o feto em qualquer período da gravidez [a hipótese é que o maior perigo seja no primeiro trimestre de gestação, mas não há estudos que garantam segurança no restante da gravidez].
Estamos entrando no verão, não temos controle adequado do mosquito Aedes aegypti. É melhor esperar até que tenhamos uma dimensão real dessa epidemia.

Mas todas as mulheres do país, inclusive as paulistas?
Todas elas. É radical? Pode ser. Mas pode evitar um desastre maior. Se eu tivesse uma filha, seria o conselho que daria. Não é o momento para engravidar, independentemente do lugar onde mora no país. Há risco em potencial em toda a gravidez.
Não temos vacina para prevenir, não existe tratamento para essas crianças, só terapias de suporte. Depois, não adianta ficar fazendo um monte de ultrassom. Isso não muda nada. As sequelas nas crianças são para a vida toda.

E as mulheres que têm urgência em engravidar devido à idade, por exemplo?
Não existe gravidez de urgência. A mulher que está tentando engravidar agora pode muito bem esperar até abril para ter uma noção mais clara da situação. Adiar uma gestação não é uma tragédia.

Medidas preventivas como repelente, camisas com manga comprida e calças não funcionam nesses casos?
É muito difícil. Repelente, para ser eficaz, precisa ser passado a cada quatro horas. Quem faz isso todos os dias? Estamos entrando no verão. Como dizer para as pessoas do Norte, do Nordeste e até aqui do Sudeste para usarem roupas com mangas compridas? Acreditar na eficácia dessas medidas é o mesmo que acreditar em Papai Noel.

E as mulheres que já estão grávidas. O que devem fazer?
Eliminar todos os criadouros do mosquito, e, sim, usar repelente e cobrir todo o corpo. E, principalmente, evitar viajar para as zonas de maior risco. É o que dá para fazer.

Isso não vai criar pânico na população?
Pânico é dizer que tem alguém do Estado Islâmico na portaria do seu prédio, não isso. A melhor forma de prevenir a microcefalia é não ter feto na barriga.

O senhor. acha possível que se autorize o aborto nessas situações, a exemplo do que existe hoje na anencefalia?
Não pode. Normalmente, as anomalias na microcefalia são bem graves, mas não incompatíveis com a vida, como no caso da anencefalia [Em 2012, o Supremo Tribunal Federal autorizou o aborto de fetos anencéfalos].
Ainda mais nesse momento em que direitos já garantidos de interrupção de gravidez [estupro e risco à vida da mãe] estão sob risco. Governo nenhum vai assumir isso num momento de crise política como esse que estamos vivendo hoje.

Teremos uma geração de crianças com microcefalia?
É o que tudo indica, infelizmente. E não é só o tamanho do crânio que importa nesses casos. O vírus zika provoca um processo inflamatório que leva a calcificações no sistema nervoso da criança, causando danos como retardo neuropsicomotor. Não sabemos ainda a real extensão dessas anomalias, isso precisa ser estudado.

PERGUNTAS E RESPOSTAS

O que é o vírus zika?
É um vírus da mesma família dos vírus da dengue e da febre amarela.
Foi isolado pela primeira vez em 1947 em primatas de Uganda, na floresta Zika. Por esse motivo tem essa denominação

Como é transmitido?
Por meio do Aedes aegypti, o mesmo vetor que transmite a dengue e a chikungunya

Quais os sintomas?
Mais de 80% dos casos são assintomáticos. Porém, o vírus pode causar febre, manchas avermelhadas no corpo, irritação nos olhos, dores nas articulações, musculares e de cabeça. Apresenta evolução benigna e os sintomas geralmente desaparecem entre 3 a 7 dias

O zika tem relação com os casos de microcefalia?
A partir dos exames realizados no caso de um bebê, no Ceará, o Ministério da Saúde confirmou no sábado (28) a relação do zika com casos de bebês com microcefalia

Essa relação era conhecida?
Não existe relatos na literatura médica mundial sobre essa relação. Segundo o Ministério da Saúde, essa é uma situação inédita na pesquisa científica mundial

O que é a microcefalia?
É uma má-formação cerebral, que faz com que o crânio não se desenvolva normalmente. Crianças afetadas nascem com circunferência da cabeça menor do que 33 cm. Pode afetar o desenvolvimento, causando dificuldades cognitivas, motoras e de aprendizado

Quantos casos de microcefalia foram notificados neste ano? E em 2014?
Até 28 de novembro, foram notificados 1.248 casos suspeitos de microcefalia, identificados em 311 municípios de 14 Estados. Pernambuco tem o maior número de notificações, 646. Em todo o NE, os números estão acima do esperado. Em 2014, foram 147 casos no país

8 Em quais Estados há número de casos confirmados acima do esperado?
Em todo o Nordeste

Há exames disponíveis para detectar o vírus?
O Estado de São Paulo anunciou que ofertará o teste no SUS nas próximas semanas. O laboratório Fleury planeja oferecer o teste em 15 dias.

Planos de saúde devem cobrir o teste?
O Idec (Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor) afirma que a operadora não pode se negar a oferecer cobertura apenas porque um exame não está no rol de procedimentos. Caso o cliente tenha dificuldades, pode reclamar à ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) e exigir a realização do serviço

Como se proteger?
Elimine criadouros do Aedes aegypti. No caso das gestantes, use calça e camisa de manga comprida e repelentes permitidos para o período da gravidez

É seguro engravidar?
Apesar do ministro da Saúde, Marcelo Castro, ter dito que "sexo é para amador, gravidez é para profissional", o ministério não faz a recomendação para que a gravidez seja evitada nesse período, mas sim que as gestantes procurem um médico com antecedência. Especialistas, porém, dizem que mesmo onde não há surto de microcefalia e circulação do zika o melhor é evitar

Qual período da gestação é mais suscetível à ação do vírus?
Segundo o relato dos casos atendidos até o momento, as gestantes cujos bebês desenvolveram a microcefalia tiveram os sintomas do vírus zika no primeiro trimestre da gravidez

Como o vírus afeta o cérebro do bebê?
A principal hipótese é que cause uma inflamação nos vasos sanguíneos e no tecido cerebral, o que leva à atrofia. Os exames mostram que há uma redução dos gomos cerebrais, ficando com um cérebro de aspecto liso. Depois aparecem calcificações e dilatações dos ventrículos laterais e, por fim, a microcefalia

Como denunciar os focos do mosquito?
Quando um foco do mosquito Aedes aegypti é detectado e não pode ser eliminado pelos moradores de um local, a Secretaria Municipal de Saúde deve ser acionada


Voltar


Comente sobre essa publicação...