Semana On

Terça-Feira 13.abr.2021

Ano IX - Nº 438

Coluna

Jornalismo em debate nas reconfigurações de fronteiras

Congresso reuniu os principais cientistas do jornalismo brasileiro em Campo Grande.

Postado em 06 de Novembro de 2015 - Gerson Martins

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

O jornalismo nacional foi tema de discussão nesta semana em Campo Grande. Se trata de um congresso que reuniu os principais cientistas do jornalismo brasileiro que colocam em questão as precariedades, as qualidades, as necessidades e o desenvolvimento do jornalismo no século 21. É o principal evento para debater a qualidade do jornalismo que se produz no país. O leitor leu, assistiu ou ouviu alguma coisa sobre esse evento nos jornais locais? A Universidade Federal de Mato Grosso do Sul realiza um amplo debate, com os melhores especialistas brasileiros, tem a participação do pesquisador e professor da Universidade de Londres, James Curran, que falou sobre a espinha dorsal da atividade jornalística, ou seja, jornalismo e democracia e os jornais locais ignoram totalmente este debate. Pior do que isso é a ignorância dos profissionais do jornalismo para um momento muito importante do jornalismo brasileiro.

Não se tratou de um debate empresarial sobre jornalismo, mas de conferências, seminários, debates que buscam colocar em foco a qualidade do jornalismo e seu desenvolvimento. Embora se trate de um evento científico, o modelo de negócios para o jornalismo dos próximos anos também foi colocado. Se haverá jornais impressos daqui a 10 ou 20 anos, foi tema de diversos trabalhos de pesquisas que serão apresentados nesse congresso. Não somente os jornais, as empresas jornalísticas devem estar atentas a estes debates, o público em geral também. Afinal é por meio do jornalismo que todos conhecem a política, a história, a economia, a geopolítica e tantos outros assuntos. O jornalismo é, sem qualquer dúvida, uma forma de conhecimento.

Qual é o papel da mídia na sociedade moderna? Quanta energia é que a mídia tem? Quem realmente controla os meios de comunicação? E qual é a relação entre mídia e poder na sociedade? Todos estes temas foram colocados em debate nesse congresso.

Para os profissionais de jornalismo este foi um momento importante de aprendizagem, de conhecimento e para debater os pontos que preocupam os jornalistas neste momento, inclusive se os jornalistas terão emprego nos próximos anos! Ignorar estes temas é uma verdadeiro “tiro no pé”!

É fato que os jornais de um modo geral, o jornalismo de modo particular está em crise de credibilidade. A mídia impressa não consegue ampliar suas tiragens e aumentar suas vendas. A mídia televisiva observa, dia após dia, seus índices de audiência despencarem. O meio mais usual de acesso às notícias, por meio dos ciberjornais, não consegue aumentar o número de acessos. A qualidade do jornalismo que se produz é péssima. Os recursos alocados para uma apuração jornalística sólida são pequenos e se limita a publicar e veicular notícias de lide superficial. Se os jornais e, naturalmente, os jornalistas quiserem garantir sua atividade, melhorar seu produto devem colocar a atividade jornalística em discussão. Este debate foi realizado nos dias 4, 5 e 6 de novembro na Universidade Federal de Mato Grosso do Sul. Empresários, jornalistas, cientistas, pesquisadores que debateram questões dorsais do jornalismo.

O professor James Curran, da Universidade de Londres, é especialista em questões sobre jornalismo e democracia, tratou de temas como mídia social e jornalismo, reavaliação do impacto da internet no processo jornalístico, entre outros temas que são importantes para a melhoria do produto jornalístico. Questões centrais do trabalho de James Curran como que tipo de influência que os meios de comunicação têm na sociedade? Qual é o papel da mídia na sociedade moderna? Quanta energia é que a mídia tem? Quem realmente controla os meios de comunicação? E qual é a relação entre mídia e poder na sociedade? Todos estes temas foram colocados em debate nesse congresso.


Voltar


Comente sobre essa publicação...