Semana On

Domingo 31.mai.2020

Ano VIII - Nº 395

Mundo

Aumenta a tensão entre palestinos e israelenses

Soldados matam seis palestinos em Gaza, e palestino é morto depois de esfaquear soldado judeu na Cisjordânia.

Postado em 09 de Outubro de 2015 - Redação Semana On

Soldado israelense disfarçado prende palestino em Ramallah. <br>Reuters Soldado israelense disfarçado prende palestino em Ramallah.
Reuters

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

A tensão entre palestinos e israelenses se acirrou nesta sexta-feira (9), com confrontos na fronteira da faixa de Gaza e novos esfaqueamentos em Israel e na Cisjordânia.

Pelo menos seis palestinos foram mortos e outros 80 ficaram feridos nos enfrentamentos com soldados israelenses no leste da faixa de Gaza. A fronteira se mantinha razoavelmente estável desde a última incursão militar israelense no território, em 2014.

Em discurso em Gaza durante a manhã, o líder do movimento Hamas, Ismail Haniyeh, saudou os recentes ataques perpetrados contra israelenses e chamou a onda de violência de "intifada", em referência a levantes populares palestinos ocorridos nas últimas décadas.

Por todo o país, foram registrados casos de esfaqueamento. No centro de Jerusalém, um palestino atacou um adolescente israelense, deixando-o levemente ferido. A polícia prendeu o agressor.

Para conter a onda de ataques na cidade, um dos principais focos de ataques e confrontos nas últimas semanas, a polícia israelense tem barrado jovens muçulmanos do sexo masculino em locais sensíveis como a Esplanada das Mesquitas, local sagrado para seguidores do judaísmo e do islamismo.

No terminal de ônibus de Afula, no norte de Israel, uma palestina que carregava uma faca foi ferida a tiros pelas forças de segurança. Na noite de quinta-feira (8), um palestino havia esfaqueado um soldado na mesma cidade.

Mais cedo, ao menos quatro árabes haviam sido feridos a facadas por um judeu em Dimona, no sul de Israel. O premiê Binyamin Netanyahu "condenou fortemente as ataques contra árabes inocentes" e disse que qualquer pessoa que empregar violência será julgada.

O clima de tensão também se manteve na Cisjordânia. Próximo ao assentamento de Kiryat Arba, um palestino feriu a facas um agente israelense e tentou tomar sua arma antes de ser morto a tiros, informou a polícia.

Funeral

Em Surda, próximo a Ramallah, milhares de palestinos compareceram ao funeral de Mohannad Halabi, 19, que foi morto na semana passada após deixar dois israelenses mortos e dois feridos a facadas em Jerusalém. Antes de realizar o ataque, ele havia publicado nas redes sociais: "A terceira intifada está aqui!"

A crescente tensão entre palestinos e israelenses é vista por alguns analistas como indício de que estaria em curso uma terceira intifada na região. A Primeira Intifada (1987 a 1993) deixou cerca de 160 israelenses e mil palestinos mortos. Já a Segunda Intifada (2000 a 2005) deixou cerca de mil israelenses e 3.200 palestinos mortos.


Voltar


Comente sobre essa publicação...