Semana On

Sexta-Feira 28.fev.2020

Ano VIII - Nº 381

Saúde

Saúde cria política de atendimento a pessoas com doenças raras

É considerada doença rara a enfermidade que afeta até 65 pessoas em cada grupo de 100 mil indivíduos.

Postado em 12 de Fevereiro de 2014 - Redação Semana On

O ministro da Saúde, Arthur Chioro, informou que, entre os avanços, está a organização da rede de atendimento para diagnóstico e tratamento de pacientes que contraíram uma das 8 mil doenças raras existentes. O ministro da Saúde, Arthur Chioro, informou que, entre os avanços, está a organização da rede de atendimento para diagnóstico e tratamento de pacientes que contraíram uma das 8 mil doenças raras existentes.

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Portaria do Ministério da Saúde publicada no último dia 12 no Diário Oficial da União institui a Política Nacional de Atenção Integral às Pessoas com Doenças Raras e cria incentivos financeiros de custeio ao setor.

De acordo com a publicação, é considerada doença rara a enfermidade que afeta até 65 pessoas em cada grupo de 100 mil indivíduos.

Entre os avanços está a organização da rede de atendimento para diagnóstico e tratamento de pacientes.

Ainda segundo o texto, a política tem como objetivo reduzir a mortalidade decorrente das doenças raras e contribuir para a melhoria da qualidade de vida dos pacientes por meio de ações de promoção, prevenção, detecção precoce, tratamento oportuno, redução de incapacidade e cuidados paliativos.

O ministro da Saúde, Arthur Chioro, informou que, entre os avanços, está a organização da rede de atendimento para diagnóstico e tratamento de pacientes que contraíram uma das 8 mil doenças raras existentes. As doenças serão estruturadas em eixos e classificadas de acordo com suas características.

Também estão sendo incorporados 15 novos exames de diagnóstico de doenças raras, além da oferta do aconselhamento genético no Sistema Único de Saúde (SUS) e do repasse de recursos para custeio das equipes de saúde dos serviços especializados. O investimento previsto é de R$ 130 milhões.


Voltar


Comente sobre essa publicação...