Semana On

Domingo 11.abr.2021

Ano IX - Nº 438

Viver bem

Tomar café meia hora antes de exercício pode aumentar queima calórica

Resultado foi observado em grupo de homens ativos que ingeriram uma dose forte antes dos treinos. Estudo também sugere que melhor desempenho pode ocorrer à tarde

Postado em 30 de Março de 2021 - Galileu

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Potencializar o desempenho esportivo pode estar ao alcance das mãos – literalmente – de qualquer pessoa. É o que sugere um estudo publicado recentemente no periódico científico Journal of the International Society of Sports Nutrition, segundo o qual consumir uma xícara de café (cerca de 3mg/kg de cafeína, o equivalente a uma dose forte), meia hora antes de exercitar-se, é capaz de aumentar significativamente a queima de gordura.

Conduzida por cientistas da Universidade de Granada (UGR), na Espanha, a pesquisa calculou a oxidação de gordura em testes aeróbicos com quinze homens – em média, de 32 anos. Antes de cada exercício, realizado quatro vezes em intervalos de sete dias, os participantes ingeriram 3mg/kg de cafeína ou um placebo, em dois horários diferentes: às 8h e às 17h. Condições como tempo decorrido desde a última refeição e atividade física, por exemplo, foram estritamente padronizadas entre o grupo.

Os testes consistiam em pedalar a 50W por três minutos, mantendo uma cadência de 60-100 rpm – o que, segundo o estudo, corresponde a um “protocolo de aquecimento”. A cada três minutos, acréscimos subsequentes de 25W também foram feitos sobre a carga de trabalho dos voluntários. Depois, eles podiam descansar por cinco minutos, tendo livre acesso à água, antes de reiniciar com uma atividade de esforço gradual.

De acordo com os pesquisadores, os resultados da análise reforçam o título mundial da cafeína como uma das substâncias mais eficazes para melhorar o desempenho esportivo: independentemente da hora do dia, o consumo do composto foi capaz de aumentar consideravelmente a taxa máxima de oxidação de gordura (MFO) durante o exercício. Se comparado ao turno matinal, ainda, o desempenho se mostrou ainda maior durante a tarde: 10,7% contra 29%, respectivamente.

O composto químico também levou a um aumento das taxas de Fatmax (intensidade de exercício que provoca oxidação máxima de gordura) e VO2max (volume máximo de oxigênio captado pelo corpo na atmosfera e levado aos músculos). “A combinação de ingestão aguda de cafeína e exercícios em intensidade moderada no período da tarde parece ser o melhor cenário para indivíduos que buscam aumentar a quantidade de gordura queimada durante o atividade aeróbica contínua”, conclui a pesquisa.

Limitações

Apesar dos resultados promissores, os autores do estudo alertam para o tamanho relativamente pequeno da amostra (15 pessoas). Os resultados observados em homens ativos também não podem ser automaticamente equiparados à população feminina ou sedentária, por exemplo.

Uma vez que os pesquisadores não coletaram dados de temperatura corporal e tipo sanguíneo, a análise também não descarta a possibilidade de que variáveis metabólicas e hormonais possam ter desempenhado algum papel na variação diurna das taxas de queima calórica.


Voltar


Comente sobre essa publicação...