Semana On

Quarta-Feira 14.abr.2021

Ano IX - Nº 438

Campo Grande

Parque Ayrton Senna terá piscina olímpica de 50 metros

Projeto é parceria do Governo do Estado com a Prefeitura e segue padrão internacional

Postado em 12 de Março de 2021 - Redação Semana On

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Com 50 metros, banheiros, vestiários, acessibilidade, cobertura e arquibancada para mais de mil pessoas, o projeto da piscina olímpica pública de Campo Grande foi apresentado a membros da Prefeitura e do Governo do Estado que, juntos, irão construir a obra no Parque Ayrton Senna. O projeto da piscina olímpica segue padrão internacional e foi desenvolvido pela empresa Ilume. Os recursos serão divididos entre Secretaria Especial do Esporte, do Ministério da Cidadania, Prefeitura e Governo do Estado.

Para o diretor-presidente da Fundação Municipal de Esportes, Rodrigo Terra, a parceria com Governo vai garantir além de competições de grande porte, mas também espaço adequado para treinos. “Estamos com a equipe da Sisep, da Funesp e do Governo do Estado construindo uma parceria para transformar esse sonho da piscina olímpica, coberta, iluminada e aquecida, uma realidade. Com todas as condições de receber não apenas eventos de âmbito nacional, mas também internacional, além de um espaço para os atletas treinarem. E para isso a ideia é construir essa piscina junto com o complexo aquático do Parque que está sendo completamente reformado e assim teremos um espaço com adequado para poder receber grandes eventos”.

Na reunião, Rudi Fiorese, secretário de Infraestrutura e Serviços Públicos de Campo Grande ressaltou que o projeto foi desenvolvido tomando todos os cuidados e respeitando os parâmetros que as competições exigem.

Construção coletiva

Conforme a arquiteta Izabella Mercante, da Ilume Arquitetura, o projeto atende público e entidades. “Esse projeto foi concebido junto com uma comissão de membros de entidades da natação para criamos algo que pudesse atender a comunidade de Campo Grande e para isso a Federação de Desporto Aquático me encaminhou ao Rio de Janeiro onde conheci o Maria Lenk que é referência nacional e que nos deu base, assim com isso foi desenvolvido o projeto arquitetônico, que apresentamos hoje”, comentou Izabella.

Segundo ele, a partir de agora o projeto segue para avaliação da  equipe técnica da Caixa Econômica Federal, que é a responsável pela gestão dos recursos do Governo Federal.

O Parque já conta com 3 piscinas que estão em manutenção e também a pista de atletismo de padrão internacional, onde foram aplicados mais de 6 mil metros de lona emborrachada, importada da Alemanha, distribuídas em 126 rolos de 50 metros. A pista foi inaugurada em fevereiro de 2020.


Voltar


Comente sobre essa publicação...