Semana On

Segunda-Feira 17.mai.2021

Ano IX - Nº 443

Cultura e Entretenimento

Disney+ terá mais assinantes que a Netflix até 2026, aponta previsão

Plataforma de streaming vai desembarcar em treze países asiáticos nos próximos 5 anos e deve, então, desbancar líder do setor

Postado em 17 de Fevereiro de 2021 - Tamara Nassif - Veja

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

O meteórico sucesso do Disney+ caminha para um novo pico: quando 2026 chegar, se espera que o streaming do Mickey Mouse ultrapasse a Netflix em número de usuários e conquiste a liderança do entretenimento digital. Segundo a previsão do instituto britânico Digital TV Research, são projetados para o período 294 milhões de assinantes ao redor do mundo para o Disney+ versus os estimados 286 milhões da Netflix, atual líder do setor.

O novo gás da plataforma será de responsabilidade do continente asiático, que, em até cinco anos, deverá receber o Disney+ Hotstar – a versão indiana do serviço – em mais treze países. A estimativa é de que a Ásia abrigue 37% dos assinantes do Disney+ ao redor do mundo (algo em torno de 108 milhões de assinaturas), mas represente apenas 13% da receita final, já que assinantes Hotstar pagam menos de um terço da taxa mensal americana. “Ainda assim, o Disney+ só terá mais assinaturas que a Netflix na Índia: serão 98 milhões frente a 13 milhões”, destacou a previsão.

A pesquisa ainda prevê que a receita global do Disney+ bata a casa de 20,76 bilhões de dólares até 2026 – quase metade dos estimados 39,52 milhões de dólares da Netflix. Ambas as plataformas devem continuar  investindo em produções originais para impulsionar assinaturas: tanto The Mandalorian, da Disney+, quanto Os Bridgertons The Crown, da Netflix, indicam que esse é o melhor caminho, dado os disparos em audiência.

Quanto aos outros serviços de streaming, o Digital TV Research estima que o Amazon Prime Video deverá atingir 184 milhões de assinantes em 2026, ao passo que o HBO Max – que deve desembarcar em solo brasileiro em junho deste ano – e a Apple TV+ seguem na retaguarda: serão, respectivamente, 50 milhões e 11 milhões de assinantes. Empresas chinesas deverão alcançar a marca de 279 milhões no mesmo período.

Até o mês passado, o Disney+ já havia arrebanhado mais de 90 milhões de usuários com pouco mais de um ano no ar – uma cifra que chegou quase três anos antes do esperado. Atualmente, a Netflix lidera a disputa com seus 190 milhões de assinantes ao redor do mundo.


Voltar


Comente sobre essa publicação...