Semana On

Sexta-Feira 05.mar.2021

Ano IX - Nº 432

Coluna

Final de ano

Os empreendimentos param?

Postado em 18 de Dezembro de 2014 - Jorge Ostemberg

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

“A Felicidade é como Papai Noel, existe. Mas é preciso acreditar!” (Anônimo)

Talvez não seja tão fácil se livrar do pensamento comum de que em dezembro, quando as cores vermelhas passam a predominar em paredes, papéis, tecidos; e os sons pela cidade começam a ser invadidos por sinos e canções que nos remetem a antigos cantos de nossas memórias, tudo pare; inclusive e, talvez, os empreendimentos.

Vamos dar uma passeada pelas ruas do Google e nos certificarmos disso, se, de fato, tudo para, no que se refere aos empreendimentos, vejamos.

Bem, após um curto passeio já verificamos que, ao menos para o setor imobiliário, não há parada.

Mariane Rossi, do G1, apresenta entrevista em que Carlos Meschini, diretor executivo do Secovi na Baixada Santista observa que “o fim do ano é um bom momento para a compra de imóveis e para a locação de apartamentos...”. Ele nota que há, muitas vezes, estoques que não foram consumidos nas promoções durante o ano, e o final de ano merece atenção especial quanto aos empreendimentos imobiliários “...devido aos estoques, os preços tendem a ser melhor negociados”. Há, portanto, situações que impulsionam os empreendimentos imobiliários.

Ligados ao setor imobiliários, os empreendimentos de construção civil, de pequeno e médio porte tem um impulso especial no final de ano; e os empreendedores do setor, sabendo disso, costumam mobilizar-se em especial neste período; é uma expectativa recorrente no setor empresarial, como aponta a página Negócios, do Diário do Nordeste: “Com a chegada do fim do ano, as reformas nas casas e apartamentos são uma tradição”.

Novamente verificando sites que tratam do assunto, encontramos o G1, confirmando a tendência, com observações sobre o aumento de vendas de material de construção no citado período do ano: “o movimento de clientes nas lojas de material de construção confirma a tradição de reformar a casa antes das festas de fim de ano”.

Portanto, para empreendedores que chegaram ao final de ano em dúvidas sobre por onde começar tem-se fartamente os sinais de um caminho que se repete em oportunidades. Mas há ainda outras dicas sobre esse período, disponíveis? Encontramos o HGOficce dando dicas, oferecendo 5 destaques do que é aconselhável para empreendedores e empresários pensarem neste período: revisar livros contábeis; traçar sobre as metas; reunir-se com colaboradores; avaliar a situação da empresa e refletir sobre economias. São dicas tratadas um pouco mais amiúde, em que se referencia o endereço do site em questão.

Sobre o último item indicado pela HGOficce, a parte econômica, a conhecida revista da Rede Globo, Pequenas Empresas Grandes Negócios aconselha sobre a renegociação de dívidas. Reflete que é uma decisão bastante prudente, pensar que a empresa deve se preparar não somente para receber maior volume de clientes que usarão seus décimos terceiros, mas para robustecer a organização contábil do empreendimento, em que vale, muitas vezes “...renegociar com seu consumidor. Vender é sinônimo de dinheiro no caixa e renegociar, também.”

O Catraca Livre também realiza algumas indicações para este período; e começa suas dicas justamente pela parte monetária: “Organize a entrada e saída de dinheiro”; e continua com outras quatro dicas empreendedoras, repensar o valor dos serviços; rever a lista de clientes; repensar a profissionalização de estrutura; também repensar a própria natureza do negócio, quando ele é pequeno; trata-se de freelance o proprietário de pequeno negócio. Indicamos somente os tópicos, para reflexão, ao que o site pode merecer contemplação dos referidos tópicos em seu conteúdo completo.

De maneira geral, ao pesquisarmos as disposições mais prontamente acessíveis, verificamos que, se, de fato, há certo relaxamento de ânimos, certo afrouxamento do espírito em relação ao trabalho, em favor de merecidas mais brandas posturas espirituais, há também inúmeras pessoas acionando o espírito empreendedor de maneira especial para o período; podemos finalizar com um dito popular adequado: “vai de cada um”, absorver o clima, compreendê-lo e realizar a melhor escolha para tratar com a época.

SIGAMOS!


Voltar


Comente sobre essa publicação...