Semana On

Domingo 24.jan.2021

Ano IX - Nº 427

Mato Grosso do Sul

‘Garantimos investimentos para os 79 municípios’, diz Reinaldo Azambuja

Para o governador, municipalismo marcou gestão em 2020

Postado em 10 de Dezembro de 2020 - Redação Semana On

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

O municipalismo foi o carro- chefe do Governo de Mato Grosso do Sul no ano de 2020. Os investimentos nas mais diversas áreas da administração pública foram realizados pela gestão estadual, mesmo diante da pandemia do Covid-19, afirmou o governador Reinaldo Azambuja, em entrevista à Rádio Difusora. O governador enumerou as entregas e ações feitas e reafirmou o compromisso de manter os investimentos que promovem o desenvolvimento de todo o Estado.

A expectativa de investimentos nos municípios pelo Governo do Estado para os próximos anos ultrapassam os R$ 4 bilhões em obras que irão contemplar as 79 cidades. “Hospital Regional em Três Lagoas, Dourados e Corumbá. Melhorias das estruturas de rodovia com cerca de 1000 quilômetros de estradas que vão ser recapeadas, recuperadas e construídas, 160 pontes de concreto, saneamento com mais de R$ 1 bilhão em obras de esgotamento sanitário. Tudo isso tem um planejamento e isso vai chegar nas 79 cidades. Todas elas têm investimentos do Governo e terão mais investimentos que nós vamos conversar com os prefeitos eleitos e com os reeleitos”, planeja para 2021 e 2022.

 

Quais são os investimentos previstos para Porto Murtinho?

Vamos iniciar a construção da ponte que divide o Brasil com o Paraguai, terminar a obra que dá acesso aos portos que as carretas estragaram muito. Estamos terminando a obra de R$ 28 milhões que é o acesso a todos os terminais portuários. Iniciamos o acesso ao estacionamento das carretas que é uma obra na BR 267. Vamos fazer um grande trabalho de infraestrutura urbana de recapeamento, de reconstrução de vias públicas. Também tem investimentos em educação, com inauguração de escolas. No início do ano, a escola Aldeia Alves de Barros que teve R$ 1,5 milhão de investimentos, e na Córrego do Ouro, estamos com outra escola terminando na campina que também faz parte de Murtinho.

A Bioceânica valorizou muito a região. Será um novo oásis de desenvolvimento. Grande parte das riquezas produzidas pelo Brasil e por Mato Grosso do Sul vão sair por ali, então vai se criar uma rota nova de desenvolvimento de integração de turismo, de cultura, economia e de negócios extremamente positiva. Por isso que o Governo do Estado está presente lá com obras que totalizam mais de R$ 30 milhões para criar uma infraestrutura melhor, menos incômodo a população e dar acesso ao escoamento dessas riquezas.

Em qual estágio está a execução das obras do acesso da BR 262 ao Distrito de Piraputanga em Aquidauana?

A BR 262 está finalizando o projeto do executivo, nós vamos licitar a obra e concluir em seis meses para ser mais um novo acesso. Outra informação importante, aquele pedaço da Estrada Parque de 700 metros que faltou porque o Iphan não deixou a gente construir na época e agora liberou, nós estamos fazendo. Terminar Taunay que é uma obra importante para a região, e a Serra da Cipolândia. Outra demanda do prefeito Odilon, é que a gente crie um novo acesso ao Morro do Paxixi que é um lugar de turismo, pedi que ele monte o projeto que o Estado será parceiro.

Como está a situação das pontes destruídas pelo fogo aqui na região de Miranda?

Essas 15 pontes que foram consumidas pelo fogo nesse ano terrível de incêndios no pantanal serão todas edificadas de concreto dando mais tranquilidade aos usuários e principalmente evitando a manutenção. Estamos licitando e daqui alguns dias vamos iniciar as 15 construções de pontes de concreto substituindo as pontes de madeira. Somos o Governo que em seis anos mais fizemos pontes de concreto de tudo que foi construído em 40 anos de MS, é uma estratégia da nossa gestão

Recentemente aqui em São Gabriel do Oeste o senhor entregou diversas obras e anunciou novas. Duas delas chamaram bastante atenção. A primeira asfaltamento do Distrito do Areado com investimento de cerca de R$ 1 milhão e a outra, o lançamento de projeto piloto em parceria com produtores rurais de asfaltamento na zona rural. Explique mais sobre isso governador.

Essa obra do Areado que é o Distrito é importantíssima. Esta iniciando o primeiro asfalto urbano no Areado. E o prefeito Jefferson e sua equipe propôs a gente fazer um projeto de asfalto nas vicinais. Pedi a ele para montar o planejamento que estamos prontos para fazer uma parceria. Então será um trabalho produtivo. Os produtores também participam disso. Se funcionar em São Gabriel não tenho dúvida que vai funcionar em vários outros municípios do Estado. 

Em Guia Lopes da Laguna vivemos basicamente dos empregos ofertados no frigorífico local. O que é possível ser feito para aumentar os empregos em nossa cidade e região?

Estamos fazendo o acesso pavimentado a esse frigorífico citado, com isso o frigorífico, que já é um exportador, deve ampliar a capacidade de geração de emprego. Assinamos o contrato da MS 382, a empresa Bandeirantes vai fazer uma obra que liga Guia Lopes da Laguna, Antonio João, Cabeceira do Apa e Ponta Porã. É o asfalto da Bioceânica, ligando a região sul passando por Guia Lopes, isso vai gerar desenvolvimento e oportunidades de emprego.

O que o seu Governo poderá fazer para que Coxim volte aos bons dias de turismo e desenvolvimento?

Nós fomos um dos governos que mais investiu em Coxim. Muitas parcerias. Com os administradores eleitos agora vamos fortalecer nossa parceria. Vamos investir no polo de saúde. Você sabe que nós levamos além de UTI e hemodiálise, temos interesse em fortalecer o polo regional de saúde de Coxim levando mais estrutura e investimentos. Outra coisa, nós estamos investindo na pavimentação asfáltica até o Distrito de São Romão, são 9 km de uma obra importantíssima para a região. Nós vamos fazer um grande investimento na Transpantaneira e nessas obras de ligação do Pantanal para potencializar o turismo. E as grandes parcerias que vão fortalecer ainda mais. Já estivemos presentes com obras estruturantes e queremos fortalecer a parceria e levar mais investimentos para os próximos anos. Fizemos uma revitalização de toda a avenida central do comércio de Coxim, com recursos do Governo do Estado, com recapeamento, e o Governo é parceiro de Coxim. Provamos isso com os investimentos já feitos e principalmente levando novos investimentos para a população. 

Sobre o Hospital Regional de Três Lagoas a previsão era março de 2019, qual a previsão de entrega desta obra?

Realmente teve esse atraso e não é por culpa do Estado. Não faltou recurso, o que teve foi uma discussão entre a equipe técnica da empresa ganhadora da licitação e a equipe técnica da nossa secretaria de infraestrutura, eles pleiteavam aditivos que nos entendemos que não era possível atender. Mas agora estamos concluindo. Vamos fazer o acesso lateral a BR 158, é uma obra para dar uma pista lateral com segurança. E posso dizer que no primeiro semestre não teremos só entrega, teremos Hospital entregue e equipado. A obra física é fácil, o duro é equipar e por em funcionamento um hospital. Já estamos vendo quem será a equipe gestora por parte da saúde. Aproveitar os bons profissionais que temos em Três Lagoas, criar uma nova estrutura e equipar. Já estamos com os recursos e licitações de todos os equipamentos do Hospital de Três Lagoas em andamento. Então no inicio do ano vamos receber a obra, montar os equipamentos e saber quem será a estrutura responsável pelo funcionamento do primeiro hospital de média e alta complexidade da costa leste. Além de hospital, será hospital escola para a Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS).

Sua gestão já investiu mais de R$ 126 milhões em Ponta Porã. O anel viário vai ficar pronto em 2021? Quais serão os investimentos do Governo do Estado para a cidade?

A parceria vai continuar, vamos concluir o mini anel. Ali é um convênio, o Governo do Estado transferiu R$ 28 milhões à Prefeitura de Ponta Porã. Mas mais do que isso, vamos criar ali um polo de desenvolvimento industrial. Estamos prevendo um porto seco, vamos adquirir uma área para criar uma estrutura de desenvolvimento das exportações dessa região. Vamos fazer o primeiro asfalto urbano do núcleo da Itamarati para levar pavimentação ao assentamento e ao núcleo urbano. Vamos fazer uma nova Caravana de atendimento de saúde nas regiões para diagnóstico que são ressonância, tomografia, ultrassom e as cirurgias eletivas que estão represadas, e que nós usaremos toda essa estrutura hospitalar de Ponta Porã e de vários municípios da região.


Voltar


Comente sobre essa publicação...