Semana On

Sexta-Feira 27.nov.2020

Ano IX - Nº 421

Legislativo

Parlamentares da ALEMS têm mandatos prorrogados na diretoria da Unale

As ações planejadas para este ano, frustradas pelos efeitos da pandemia, serão executadas em 2021

Postado em 03 de Novembro de 2020 - Redação Semana On

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Por decisão unânime, os deputados estaduais Lidio Lopes (PATRI) e Herculano Borges (Solidariedade) serão reconduzidos aos cargos de vice-presidente da região Centro-Oeste e secretário executivo por Mato Grosso do Sul, respectivamente, na diretoria executiva da União Nacional dos Legisladores e Legislativos Estadual (Unale).

A decisão foi tomada em Assembleia Geral Extraordinária, realizada por videoconferência no último dia 30, por convocação da presidente nacional da entidade, deputada estadual Ivana Bastos (PSD-BA), e considerou a pandemia do novo coronavírus (Covid-19) e a excepcionalidade do período para as assembleias associativas.

A recondução dos parlamentares levou em conta a necessidade de não descontinuidade ou alteração abrupta das atividades, relativas à representação e competências da diretoria executiva, respeito a medidas de prevenção, controle e mitigação dos riscos de transmissão da Covid-19 em ambientes de trabalho, de modo a preservar a saúde dos membros, colaboradores e sociedade em geral.

Desta forma, as ações planejadas para este ano, frustradas pelos efeitos da pandemia, serão executadas em 2021. Além da prorrogação dos mandatos, os membros trataram de outros temas, entre eles, o adiamento do maior encontro de parlamentares da América Latina, a Conferência Nacional da Unale (CNLE), ainda sem data definida, que reúne mais de mil deputados estaduais de todo o Brasil.

Os membros discutiram, ainda, a disponibilização do fundo partidário aos municipalistas, estabelecimento de loterias estaduais, com viabilização dos recursos angariados aos candidatos, bem como o “distritão”, sistema de votação pelo qual candidatos mais votados são eleitos, descartando, assim, os chamados “puxadores de voto” - aqueles que obtêm quantidade de votos suficiente para ajudar a eleger candidatos menos votados dentro da agremiação/coligação.


Voltar


Comente sobre essa publicação...