Semana On

Quarta-Feira 14.abr.2021

Ano IX - Nº 438

Coluna

'Exaltei-me' diz Kemp sobre vídeo em que discute com candidata do PT

As notícias de que fizeram a semana política em MS, por Marco Eusébio

Postado em 28 de Outubro de 2020 - Marco Eusébio

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

O deputado estadual e candidato do PT à Prefeitura de Campo Grande, Pedro Kemp, divulgou nota dando sua versão sobre um vídeo divulgado nas redes sociais ontem em que ele aparece discutindo com a candidata Karla Cânepa, que disputa uma vaga de vereadora por seu partido, depois que ela publicou no grupo de candidatos petistas no WhatsApp dados do site do TSE informando que cerca de R$ 500 mil do fundo partidário da sigla teriam favorecido apenas oito dos 43 candidatos petistas à Câmara da Capital, culpando o deputado pela distribuição injusta da verba.

 O vídeo foi divulgado no Facebook por Thiago Cânepa Amorim, irmão de Karla, e se espalhou pelas redes sociais. Nas imagens, Kemp se mostra bastante irritado, exige que a candidata se retrate das acusações e a chama de "cínica".

“Exaltei-me diante das más intenções da candidata, que reafirmava suas falsas acusações, pois durante toda minha vida pública nunca aceitei injustiças. Após feitos os esclarecimentos, inclusive que da parte dos recursos que me cabia opinar fiz a defesa da distribuição igual para todos, pedi desculpas a ela e a todos os presentes pela forma como reagi às suas acusações. Fui surpreendido 24 horas depois com esse vídeo editado e mal-intencionado, que omite meu pedido de desculpas e a conclusão da nossa conversa", afirmou o candidato.

Veja abaixo o vídeo e a íntegra da nota de Kemp postados no Facebook.

A previsão do Delcídio, há onze anos...

Em outubro de 2011, as principais lideranças do PT-MS da época se reuniram na antiga sede regional da sigla em Camp Grande e anunciaram para as eleições de 2012 o nome do deputado federal Vander Loubet como candidato à cadeira de prefeito. Encerrado o evento, uma repórter de um diário local (que há alguns anos trabalha como assessora de um dos candidatos da atual eleição), indagou ao então senador Delcídio do Amaral porque não escolheram como candidato o deputado estadual Pedro Kemp, que estava entre os principais cotados para ser candidato e tinha boa aceitação dentro e fora do partido e baixa rejeição do eleitorado em geral. Delcídio, pedindo "off", fez a seguinte previsão: "É um bom nome, mas se for candidato e ocorrer eventual atraso de pagamento da campanha e cabos eleitorais fizerem pressão cobrando pelo serviço, ele espana".

Na Rússia, Nelsinho espera perdão para brasileiro preso com remédio proibido

Depois de entregar uma carta do presidente Jair Bolsonaro ao ministro de Relações Exteriores da Rússia, Sergev Ryabkov, pedindo a liberdade do brasileiro Robson Oliveira, preso há mais de um ano e meio naquele país, o senador Nelsinho Trad (PSD-MS), disse em Moscou que "há vontade" por parte das autoridades russas em relação ao caso. Robson foi preso ao entrar na Rússia levando mytedon (cloridrato de metadona) para o sogro de seu ex-patrão, o jogador Fernando que na época integrava o time do Spartak de Moscou, sem saber que o remédio era proibido no país. Nelsinho, que preside a Comissão de Relações Exteriores do Senado e assumiu a missão diplomática de levar o pedido de Bolsonaro ao governo russo, disse hoje à Band, por vídeo, que as autoridades locais só poderão decidir sobre um possível perdão diplomático ao brasileiro depois do julgamento do caso. O senador deve voltar amanhã ao Brasil. Veja o vídeo.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Em entrevista ao vivo para @bandnewstv , afirmei que cumprimos a nossa missão diplomática ao defender o brasileiro Robson Oliveira na Rússia. Há mais de um ano e meio, ele está preso em Moscou, porque trouxe um medicamento ao país que tem o uso proibido e no Brasil é permitido. Aqui na Rússia, o Executivo não interfere na legislação, nós fizemos o papel de ouvinte da população brasileira e senti que o nosso apelo tocou as autoridades da Rússia! Eu senti um respeito muito grande por parte dos russos e há vontade de superar esse caso. A gente sabe que conseguiu provar o aspecto inocente desta pessoa, que caiu nesta situação sem culpa. #entrevista #band #casorobson #senadorNelsinhoTrad

Uma publicação compartilhada por Nelson Trad Filho (@nelsinhotrad) em

Harfouche diz que está no páreo

O promotor Sérgio Harfouche (Avante) disse que sua campanha eleitoral como candidato à Prefeitura de Campo Grande continua, e que já está recorrendo contra a decisão tomada hoje pelo juiz eleitoral Roberto Ferreira Filho de impugnar sua candidatura com base em emenda promulgada em 2004 que determina que integrantes do Ministério Público deixem o cargo por renúncia ou exoneração para disputar eleições políticas (leia aqui). Na nota, Harfouche afirma que a decisão "já era esperada", tanto que ele havia pedido a suspeição do juiz. "Porém, essa decisão (que ousou contrariar decisão do TRE-MS , que já decidiu sobre exatamente a mesma matéria) em nada altera a atual rotina da campanha, que seguirá normalmente, posto que, Harfouche já estava preparando recurso para o TRE-MS, inclusive invocando acórdão já decidindo essa questão. Em 2018, o TRE decidiu que Harfouche poderia sim ser candidato inclusive a decisão julgou o mérito por unanimidade e ele foi, inclusive, o mais votado na cidade de Campo Grande em eleição para o Senado" diz a nota.


Voltar


Comente sobre essa publicação...