Semana On

Sexta-Feira 30.out.2020

Ano IX - Nº 416

Campo Grande

Campo Grande evoluiu infraestrutura e logística com recursos do Estado

Com 121 anos, 43 deles como Capital, a cidade ganha os maiores índices de desenvolvimento humano e econômico

Postado em 13 de Outubro de 2020 - Redação Semana On

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Mais de R$ 1,3 bilhão foram investidos pelo Governo do Estado nos últimos seis anos em Campo Grande, contribuindo para o replanejamento urbano da cidade e assegurando a conclusão de obras paralisadas há décadas, como o Hospital do Trauma, e a revitalização de importantes vias de grande fluxo.

“O nosso governo soube construir condições para levar investimentos a todo o Estado, nas áreas da segurança, infraestrutura, saúde e educação, mesmo em situações extremas, como essa pandemia. Em Campo Grande não foi diferente”, afirma o governador. “Concluímos obras iniciadas há muitos anos e resolvemos problemas crônicos. Isso faz parte de uma gestão moderna, em sintonia com os municípios, e que olha o cidadão”, ressalta.

Parceria de resultados

O Governo do Estado construiu uma parceria sólida com a Prefeitura Municipal destinando grande parte dos recursos previstos no Programa Governo Presente (2020/2022) para serem aplicados na Capital. “Moramos em uma das mais belas cidades do Brasil, que desponta e cresce gerando oportunidades. A gente fica contente em participar desse seu gigantismo e mais feliz ainda em comemorar os seus 121 anos”, disse o governador.

Ao falar da “bela sintonia com a equipe da prefeitura”, o governador cita os importantes investimentos do governo na área de segurança pública, por meio do Programa MS Mais Seguro. “Hoje nossa Capital tem os menores índices de criminalidade, conforme o Atlas da Violência. São conquistas para a população que se consolidam com parcerias de resultado, com muita responsabilidade e espírito público, sem olhar cor partidária”, pontua.

Reinaldo Azambuja diz que se sente realizado em cumprir mais do que compromissos com a base política do seu governo, mas em interpretar os anseios dos campo-grandenses e tornar realidade obras transformadoras para uma cidade que já é uma metrópole. “É uma cidade que cresce, é acolhedora. Quem vem aqui se apaixona, muitos ficam e aqui se prosperam”, diz.

Revitalização da Rua 14

O Governo Presente de Reinaldo Azambuja tem uma parcela significativa nos traçados modernos da cidade, cuja beleza e pujança impressionam quem a visita, e no nível de qualidade de vida, um dos mais altos do país. Com a credibilidade de uma administração que criou cenários positivos ante a recessão econômica, colocando o Estado num patamar de equilíbrio financeiro, o governador atuou também em Brasília (DF) em busca de recursos.

O destravamento de alguns projetos estratégicos para a cidade foi possível com as articulações políticas do Estado e do município, com o apoio da bancada federal, dentre os quais a obra de revitalização da Rua 14 de Julho, símbolo da Cidade Morena, e a implantação da Norte-Sul. Outra obra emblemática, fruto dessa parceria, o Hospital do Trauma foi concluído com verba federal após duas décadas abandonado, elevando o padrão da assistência médico-hospitalar.

Na área habitacional, são cinco mil unidades entregues e em construção. Como parte do Programa Obras inacabadas, o governo equacionou com transparência e responsabilidade com o dinheiro público os embaraços jurídicos que travavam a conclusão do polêmico Aquário do Pantanal, hoje em fase final de conclusão. No setor esportivo, a reforma do Ginásio Guanandizão coloca a Capital no circuito dos grandes eventos nacionais e internacionais.

Em infraestrutura urbana, por meio da Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos), os investimentos somam R$ 207 milhões. No volume de obras, destacam-se a pavimentação asfáltica e drenagem de águas pluviais do populoso Bairro Aero Rancho, colocando fim a um drama vivenciado pelos moradores há anos. O Estado já executou R$ 7,2 milhões. A segunda etapa das intervenções terá R$ 11,1 milhões, em processo de licitação.

A restauração e ampliação da Avenida Euler de Azevedo, um dos troncos de integração viária da cidade, proporcionou novo reordenamento do fluxo de veículos – obra de R$ 17,5 milhões.

Recentemente, o Estado iniciou a recuperação e reconstrução do pavimento da Avenida Mato Grosso – entre a Calógeras e a Ceará, totalizando 2,9 km - com investimento de R$ 4,5 milhões. As obras estão 60% concluídas e devem ser entregues ao final deste mês de outubro. Na mesma avenida, o Estado implantou a rotatória no cruzamento com a Via Parque.

Outra multivia que vem merecendo atenção é a Avenida Ernesto Geisel, onde a parceria com a prefeitura garante intervenções contra enchentes do Rio Anhanduí. O Estado também encampou a revitalização da Avenida Bandeirantes e, através de convênio, repassará R$ 34,9 milhões ao município para implantação de novo acesso às Moreninhas. Os investimentos viários nos parques industriais Indubrasil e Miguel Letteriello somam R$ 8,2 milhões.


Voltar


Comente sobre essa publicação...