Semana On

Sexta-Feira 30.out.2020

Ano IX - Nº 416

Auau Miau

Pets e crianças

Saiba por que crescer com um animal de estimação faz bem

Postado em 13 de Outubro de 2020 - UOL

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Não tem quem não se derreta ao deparar-se com fotos de bebês com seus bichinhos de estimação. Muitas vezes, o sorriso no rosto deles entrega o que a ciência já comprovou por meio de pesquisas e estudos: crescer com um bichinho de estimação faz muito bem para o desenvolvimento das crianças.

Embora seja importante uma adaptação gradativa e cuidadosa dos animais a elas, especialmente se forem bebês, cientistas e profissionais da saúde confirmam que muitos medos comuns entre pais, como o de que os filhos desenvolvam alergias por conta dos pets, não são tão justificáveis assim - na verdade, a tendência pode ser exatamente a contrária do que se imagina.

Confira alguns benefícios que crescer com um bichinho de estimação pode oferecer às crianças.

Reforço na imunidade

Pavor dos pais de primeira viagem, as alergias são um dos problemas que podem ser sanados - ou ao menos amenizados - se as crianças crescerem na companhia de um pet. E, pelo menos neste aspecto, quanto antes o bebê começar viver na mesma casa que um gato ou cachorrinho, menores serão as chances de surgirem alergias ao longo de sua vida.

Pelo menos é o que indicou um estudo da Universidade de Gothenburg, na Suécia, que estudou grupos de crianças de diferentes faixas etárias e concluiu que entre as expostas mais cedo à presença de um animal, a incidência de alergias foi bem menor. A explicação é simples: o contato com os bichinhos estimula a produção de anticorpos e torna o sistema imunológico mais forte.

Habilidades sociais

Um estudo da Universidade de Cambridge analisou crianças de 2 a 12 anos que tinham e que não tinham convivência com animais de estimação, e constatou que aquelas que conviviam com pets costumavam compartilhar mais com outras crianças e ajudá-las. A Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) também mencionou o desenvolvimento das habilidades socioemocionais como a empatia e a comunicação não verbal entre os benefícios da convivência entre crianças e os bichinhos.

Habilidades motoras

A relação com os animais de estimação também estimula o desenvolvimento das atividades motoras em crianças, especialmente aquelas na primeira infância. Quem afirma, mais uma vez, é a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), que justifica que as interações com os bichinhos faz com que bebês realizem o mesmo movimento ou atividade várias vezes até atingirem seu objetivo - como correr ou engatinhar para tentar chegar até o cachorro, por exemplo.

Crianças mais ativas

A associação de que animais de estimação estimulam crianças a fazerem exercícios físicos e se movimentarem é quase intuitiva: ambos gostam de atenção e têm necessidade de gastar energia. Formam uma dupla perfeita! Entre passeios e brincadeiras, crianças com bichinhos em casa tendem menos à obesidade e se movimentam cerca de uma hora a mais por semana do que aquelas que não vivem com pets, apontou uma pesquisa da Universidade St. George, no Reino Unido.

Crianças menos ansiosas

Essa é uma vantagem que os bichinhos de estimação trazem até mesmo para adultos: a convivência com eles reduz os níveis de ansiedade ao diminuir a quantidade do hormônio do estresse, o cortisol, no organismo. Tudo isso porque os animais nos fornecem estímulos positivos relacionados ao carinho, paciência e companheirismo.

Um companheiro para a vida

Animais de estimação são parte da família e vão acompanhá-la durante toda a vida deles. Por isso, permitir que uma criança cresça ao lado de um animalzinho é como oferecer de presente um amigo para a vida toda, que será sempre leal, afetuoso e companheiro.


Voltar


Comente sobre essa publicação...