Semana On

Domingo 25.out.2020

Ano IX - Nº 416

Cultura e Entretenimento

Teatro em casa

Confira 10 trabalhos incríveis para você assistir no sofá da sala

Postado em 06 de Outubro de 2020 - Catraca Livre

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Em tempos complexos como o estamos vivendo hoje, a arte precisa se reinventar para permanecer viva! E o teatro, considerado a arte da presença, tem buscado alternativas e novos caminhos. Nesse processo, plataformas digitais como Zoom, Instagram e YouTube, têm sido importantes aliadas, tornando possível a exibição de espetáculos online.

As experiências são as mais variadas possíveis. Tem solos, dança e até peça que reúne inúmeros atores em cena. Para quem quiser conferir algumas delas, segue a lista.

A PROPOSTA

Quando: até 11 de outubro | Sexta a domingo, às 20h
Quanto: grátis | Formulário para participação disponível na “bio” do Instagram do Coletivo Paralelas ou por meio de solicitação ao e-mail contato.coletivoparalelas@gmail.com | No formulário, o espectador deve informar o dia que deseja assistir.
Onde assistir: o link/ID de chamada na plataforma Zoom será disponibilizado 1 hora antes de cada apresentação
Duração: 60 minutos
Classificação: 14 anos

Previsto para estrear no Sesc Tijuca em 20 de março desde ano, mas cancelado por conta da pandemia da Covid-19, o espetáculo “A Protagonista” ganha temporada online como parte da programação do projeto Arte em Cena, do Sesc RJ. A peça reflete sobre os agentes que limitam a atuação da mulher na sociedade, tomada por vigilância e opressão.

A encenação foi adaptada pelo grupo para ser realizada na plataforma Zoom. Além da mudança de formato do ambiente presencial para o digital, o espetáculo teve seu enredo atualizado ao contexto pandêmico. Nessa nova versão, passa a contemplar a opressão ao gênero feminino no que se refere à exposição e a espetacularização da mulher, a sobrecarga no acúmulo de funções e o controle sobre as decisões de sua vida, agora de modo virtual, em que suas escolhas e ações passam ainda mais pela vigilância social.

A criação é de Carol Babosa, Juliana Soure e Tatiane Santoro, a direção é de Juliana Soure, a orientação artística é de Miwa Yanagizawa, a direção audiovisual é de Laís Dantas, a dramaturgia é de Juliana Soure e Renata Sofia e o roteiro audiovisual é de Renata Sofia. No elenco estão Aliny Ulbricht, Carol Barbosa, Rosa Nogueira, Tatiane Santoro e as atrizes convidadas são Bárbara Assis, Bárbara Jordão, Caju Bazerra, Dani Anatólio, Débora Crusy, Fernanda Dias, Gabriella Cristina, Gabriela Estolano, Geandra Nobre, Lidiane Oliveira, Rebecca Gotto e Vika Flôr.

PARECE LOUCURA MAS HÁ MÉTODO

Quando: até 25 de outubro | Aos sábados, às 20h e aos domingos, às 18h
Quanto: a partir de R$ 10 (compre os ingressos aqui)
Onde assistir: via plataforma Zoom. No dia do evento, duas horas antes da peça começar, o grupo envia o link do Zoom por e-mail

A Armazém Companhia de Teatro criou uma experiência bem diferentona online: “Parece Loucura Mas Há Método”. Em um tablado digital, nove personagens shakespearianas se enfrentam em uma arena de ideias, sendo tudo conduzido pelas intervenções de um Mestre de Cerimônias.

Logo no começo da peça, com uma única frase, o público é instigado a eliminar um dos jogadores (ou seja, sua história já acaba ali). A empatia do público com cada narrativa vai definindo a sequência de duelos de nosso jogo (que é sempre diferente a cada apresentação).

NOVOS NORMAIS: SOBRE SEXO E OUTROS DESEJOS PANDÊMICOS

Quando: até 26 de outubro | Sábados e domingos, às 18h
Quanto: entre R$ 5 e R$ 50, compre o ingresso no Espaço digital dos Satyros
Onde assistir: pela plataforma Zoom
Duração: 60 minutos
Classificação: 18 anos

A companhia Os Satyros está em cartaz com outro experimento virtual: “Novos Normais: Sobre Sexo e Outros Desejos Pandêmicos”. Desta vez, por meio de pesquisas, improvisações e debates realizados, o grupo discutiu como o desejo se manifesta neste “novo normal”, em especial no que tange ao sexo, às carências de afeto e contato físico, às saudades das rotinas abandonadas, às compulsões adquiridas ou intensificadas pelas drogas lícitas e ilícitas e outros sentimentos represados que se expressam em nossa nova forma de estar no mundo.

O roteiro é de Ivam Cabral e Rodolfo García Vázquez, que também assina a direção. Para dar conta dessa temática, 20 atores compõem o elenco do espetáculo: Alessandra Nassi, Alex de Felix, Alex de Jesus, Anna Kuller, André Lu, Beatriz Medina, Bruno de Paula, Dominique, Elisa Barboza, Felipe Estevão, Guilherme Andrade, Heyde Sayama, Ícaro Gimenes, Ingrid Soares, Júlia Francez, Karina Bastos, Luís Holiver, Marcelo Vinci, Roberto Francisco e Vitor Lins.

O DESMONTE

Quando: até 30 de outubro | Quinta a sábado, às 20h
Quanto: grátis
Onde assistir: no YouTube da Caboclas Produções ou no Facebook da peça
Duração: 4o minutos
Classificação: 14 anos

“O Desmonte” trata do término de uma relação que anuncia a chegada de tempos tristes. A melancolia paira sobre um apartamento na cidade, onde um homem vive sozinho avesso a amigos e a visitas. No entanto, na madrugada de mais uma noite solitária, ele recebe uma visita inesperada: um rato aparece para destruir tudo e dar novo sentido à sua vida.

A peça teve grande repercussão entre 2018 e 2019 após temporadas em diversos espaços da cidade de São Paulo. A dramaturgia e a direção são de Amarildo Felix, a atuação é de Vitor Placca, a diração de arte é de Antonio Vanfill, a iluminação é de Thiago Capella, a videoarte e a plataforma ao vivo são de Flávio Barollo e a produção é de Gabrielle Araújo.

VAZANTE

Quando: Até 31 de outubro | Aos sábados, às 20h
Quanto: a partir de R$ 20 | Compre seu ingresso aqui
Onde assistir: via Zoom | O link para acesso à transmissão chega por e-mail

Celebrando 10 anos de existência, a companhia A Digna se aventurou pelo universo das apresentações de teatro ao vivo e online. “Vazante” teve uma primeira temporada bem-sucedida, entre 29 de agosto e 28 de setembro, e agora realiza mais quatro apresentações. Fica em cartaz entre os dias 10 e 31 de outubro, sempre aos sábados, às 20h.

Na história, as irmãs Kassandra e Gyselle estão em isolamento social em meio à pandemia e, no dia de seu aniversário de 40 anos, decidem organizar uma festa virtual com a ajuda do público. Os espectadores são divididos em dois grupos e cada metade acompanha apenas uma das irmãs. Conforme a festa vai sendo preparada, memórias de infância e detalhes de suas vidas cotidianas são revelados, fazendo emergir traumas e limites impostos a cada personagem. No segundo ato, o público presencia o encontro das irmãs após descobertas que mudarão suas vidas para sempre.

CLÃ_DESTIN@ DELIVERY 

Quando: de acordo com a sua disponibilidade | Cada sessão comporta grupos de até seis pessoas
Quanto: R$ 25 por pessoa | Para reservar o ingresso, entre em contato com o grupo pelo direct no Instagram @teatroclows
Onde assistir: experiência multiplataforma (no Zoom, no Instagram e no Whatsapp)

Após três temporadas de sucesso, o grupo Clowns de Shakespeare, de Natal (RN), disponibiliza o espetáculo “Clã_Destin@” sob demanda. Chamada de viagem cênico-cibernética, a peça imagina o Brasil daqui a 25 anos, em 2045, mas sem criar uma distopia. Para participar da experiência, é preciso estar mascarado ou com algum disfarce.

TODOS OS SONHOS DO MUNDO

Quando: Domingos, às 20h; Segundas, às 21h
Quanto: a partir de R$ 20 (garanta seu ingresso aqui) | Há algumas entradas gratuitas disponíveis para quem não pode contribuir com uma quantia em dinheiro
Onde assistir: via Zoom (o acesso é direto pelo Sympla)
Duração: 60 minutos

Depois de ser apresentada no Brasil, em Portugal e Cabo Verde antes da pandemia, e de ser a primeira peça a cumprir temporada na quarentena, sendo vista por mais de 4.000 pessoas na Internet, o espetáculo “Todos os Sonhos do Mundo”, de Ivam Cabral, volta em nova versão, totalmente reformulada e via Zoom.

Esta nova encenação de Rodolfo García Vázquez explora as possibilidades de luz e movimento oferecidas pelas múltiplas janelas virtuais.

O texto fala da depressão, tema cada vez mais urgente, em especial durante o isolamento social, e de como a arte e a poesia podem abrir portas no entendimento e enfrentamento deste mal, experimentado mundo afora por tantos e há tanto tempo.

A dramaturgia foi estruturada a partir do livro “O demônio do meio-dia – uma anatomia da depressão”, de Andrew Solomon, eleito um dos cem melhores livros da década de 2000 pelo jornal britânico The Times.

“A ARTE DE ENCARAR O MEDO”

Quando: Sextas e sábado, às 21h; domingos, às 16h
Quanto: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia-entrada)
Onde comprar: no Espaço Virtual do grupo Os Satyros
Duração: 50 minutos
Classificação indicativa: 16 anos

Com roteiro de Ivam Cabral e Rodolfo García Vázquez, que também assina a direção, o novo trabalho do grupo Os Satyros acontece no Zoom, com 18 atores em cena. É o primeiro projeto totalmente virtual da companhia.

Em um futuro distópico, pessoas tentam reconstruir histórias de uma vida anterior à pandemia. Em quarentena há 5.555 dias, isolados e angustiados, criaram um grupo na internet para se conectar.

Esses amigos não entendem como ainda existe energia elétrica nem acesso à web, porque as emissoras de televisão e os jornais deixaram de existir e as cidades foram abandonadas. A depressão, a solidão, o medo do contágio, a angústia pela proximidade da morte e o desespero diante dos ataques diários contra a democracia brasileira perpassam as cenas do espetáculo.

AMOR DE QUARENTENA

Quando: até 5 de novembro
Quanto: R$ 40 | Compre seu ingresso aqui
Onde assistir: são 13 dias de mensagens pelo Whatsapp

Nem todos vivenciaram a quarentena da mesma maneira, mas o certo é que ela nos trouxe mudanças repentinas, rotinas desconhecidas e novos hábitos. Na esfera das relações, amores se romperam pela falta de espaço na convivência diária ou pelo distanciamento social. E se, neste contexto, alguém importante do seu passado te procurasse? O que aconteceria se um ex-amor reaparecesse na sua vida? Foi este o mote que o autor e cineasta argentino Santiago Loza utilizou para escrever “Amor de Quarentena”, uma microficção que está em cartaz via Whatsapp, com direção de Daniel Gaggini.

Ao comprar o ingresso, o público (de qualquer parte do país) escolhe um dos artistas do elenco – Reynaldo Gianecchini, Mariana Ximenes, Débora Nascimento ou Jonathan Azevedo – para guiá-lo ao longo da experiência de 13 dias.

“UMA CENA DE AMOR PARA FRANCIS BACON”

Quando: sessões nos dias 31 de outubro e 1º de novembro e 28 e 29 de novembro | Sábados, às 20h; domingos, às 16h
Quanto: a partir de R$ 10
Onde comprar: na bilheteria virtual do espetáculo
Duração: 90 minutos
Classificação indicativa: 16 anos

Primeiro trabalho do Manás Laboratório de Dramaturgia, que surgiu no CPTzinho de Antunes Filho, o espetáculo fala sobre uma artista plástica que coloca em xeque o valor dos acontecimentos de forma a transformar sua própria vida em obra de arte.

Nesta espécie de tragédia do mundo mercantil, misturam-se as barreiras entre memória, realidade e imaginação. Aqui, a impossibilidade de diálogo entre homem e mulher, dadas as suas lógicas contraditórias, causam consequências irreversíveis. Esta peça é dedicada a todas as mulheres artistas do mundo.

A texto é de Fernanda Zancopé, que divide a direção com Dante Passarelli. No elenco estão Leonardo Silva, Luiza Válio, Fernanda Zancopé, Pedro Ribeiro e Dante Passarelli.


Voltar


Comente sobre essa publicação...