Semana On

Quarta-Feira 21.out.2020

Ano IX - Nº 415

Mato Grosso do Sul

Justiça pede inclusão de Jamil Name e Jamil Name Filho por mais três anos em presídio de Mossoró

Pai e filho são acusados pelo Ministério Público de Mato Grosso do Sul de chefiarem uma milícia armada no estado

Postado em 02 de Outubro de 2020 - G1MS

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

A Justiça de Campo Grande encaminhou à corregedoria do presídio Federal de Mossoró (RN) a prorrogação por mais três anos da inclusão de Jamil Name e Jamil Name Filho na instituição penal. Pai e filho são acusados pelo Ministério Público de Mato Grosso do Sul (MP-MS) de chefiarem uma milícia armada no estado.

A decisão do juiz Mário José Esbalqueiro Júnior atende ao pedido do Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco) e do Garras. A justificativa para a extensão do período são supostas tentativas de atentados contra autoridades de Mato Grosso do Sul. Os ataques sempre foram negados pelas defesas dos acusados.

Desde a prisão em setembro, Name e outros integrantes da suposta milícia tem vários pedidos de liberdade sendo negados pela Justiça sul-mato-grossense e pelas instâncias superiores (STJ e STF).

Procurada, a defesa de Jamil Name e Jamil Name Filho disse que aguardará a decisão final, já que o pedido será apreciado agora pela Justiça Federal.


Voltar


Comente sobre essa publicação...