Semana On

Terça-Feira 22.set.2020

Ano IX - Nº 411

Cultura e Entretenimento

Festival de documentários sobre música, in-Edit Brasil tem sua 1ª edição online

Mostra exibe mais de 60 filmes sobre compositores, bandas, movimentos e personagens ligados à música no mundo

Postado em 09 de Setembro de 2020 - Huffpost

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Já tradicional dentro do circuito de festivais de cinema brasileiros, o In-Edit Brasil – Festival Internacional do Documentário Musical chega a sua 12ª edição em formato totalmente online. Até o dia 20 de setembro, a mostra exibe mais de 60 filmes nacionais e internacionais sobre grandes compositores, bandas, movimentos e personagens ligados à música no mundo. Todos inéditos no circuito comercial do País.

No Panorama Brasileiro, dividido em Competição Nacional, Mostra Brasil, Brasil.Doc e Curtas Brasileiros, o in-Edit celebra personagens como Dorival Caymmi, Pitty, Arto Lindsay, Mestre Cupijó, banda Flicts, Quebradeiras de Coco Babaçu, Felipe Cordeiro, Walter Smetak, Autoramas,  Amaro Freitas, Mateus Aleluia, Elton Medeiros, o compositor e violonista Aníbal Augusto Sardinha, o Garoto, entre outros.

Já entre os destaques da programação internacional estão The Quiet One, de Oliver Murray, versão da história do baixista Bill Wyman, dos Rolling Stones; White Riot, de Rubika Shah, sobre o movimento Rock Against Racism que teve apoio de bandas como The Clash, Sham 69 e Steel Pulse; My Darling Vivian, de Matt Riddlehoover, no qual as filhas do primeiro casamento de Johnny Cash decidem contar sua versão da história após o sucesso do filme Johnny e June (2005); Aznavour by Charles, de Marc di Domenico, com imagens feitas pelo cantor com uma câmera que ganhou de presente de Edith Piaf, entre outros.

O evento também promove uma Masterclass com o cultuado diretor inglês Julien Temple mediada pelo jornalista André Barcinski e uma série de shows especiais com Autoramas, Felipe Cordeiro e Flicts, realizados no Espaço Som (SP), sem plateia, com transmissão ao vivo e gratuita em todo o Brasil.

A programação completa do 12° in-Edit pode ser acessada pela própria plataforma do festival, do Sesc Digital e Spcine Play. Há sessões gratuitas e pagas, com ingresso a R$ 3. Toda a receita arrecadada pelo festival será destinada a trabalhadores da música e do cinema afetados pela pandemia.


Voltar


Comente sobre essa publicação...