Semana On

Terça-Feira 27.out.2020

Ano IX - Nº 416

Campo Grande

Região mais populosa da Capital, Anhanduizinho evoluiu com obras e ações estaduais

Mais de 152 mil pessoas vivem na localidade, que reúne vários bairros

Postado em 01 de Setembro de 2020 - Redação Semana On

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Obras estruturantes do Governo do Estado nos bairros que formam a região do Anhanduizinho contribuem para o desenvolvimento de Campo Grande e melhoram a vida de 152.202 habitantes. Essa é a quantidade de pessoas que vivem na localidade, a mais populosa da Capital, conforme o Plano Diretor de Transporte e Mobilidade Urbana publicado pela prefeitura do município em 2015.

Só na área da habitação, o Governo do Estado aplicou nos últimos cinco anos e meio recursos na construção de 2.010 casas e apartamentos nos residenciais Rui Pimentel I e II (260 moradias), Aero Rancho 7 e 8 (448), Jardim Canguru (272), Armando Tibana (192), Itajobi I e II (167), Cidade de Deus (328), Jardim Mato Grosso (160) e Castelo Franco (183). A maioria dessas moradias já foi entregue.

Formada por diversos bairros, entre eles Aero Rancho, Centenário, Guanandi, Jockey Club, Los Angeles, Parati e Piratininga, a região urbana do Anhanduizinho garantiu investimentos para a pavimentação de ruas e avenidas, especialmente na região do Aero Rancho. Outros recursos foram aplicados em operações de tapa-buracos, que conservam o asfalto e dão mais segurança para o tráfego de veículos.

Outros bairros que compõem a região são Alves Pereira, América, Centro-Oeste, Jacy, Lageado, Pioneiros e Taquarussu. No Pioneiros, por exemplo, o Estado investiu dinheiro na revitalização da Colônia Paraguaia, que recebeu arquitetura jesuítica e promete ser mais ponto turístico de Campo Grande. O local preserva os costumes fronteiriços, que têm marca registrada na cultura sul-mato-grossense.

Escolher onde investir dinheiro público é um dos principais desafios de qualquer governo, seja ele federal, estadual ou municipal. E na gestão do governador Reinaldo Azambuja, essa decisão é tomada de acordo com as necessidades da população. “Os investimentos têm que chegar nas cidades, nas áreas urbanas e rurais, para transformar realidades e melhorar a qualidade de vida das pessoas”, avalia o governador.

Essa é a máxima adotada pelo gestor na hora de decidir pela aprovação de projetos. Um deles resgata a tradição esportiva e cultural de Campo Grande: a revitalização do Ginásio Avelino dos Reis, o Guanandizão, que está na região do Anhanduizinho e é considerado o maior complexo esportivo do Mato Grosso do Sul. O local já recebeu grandes eventos e ficou fechado por anos por falta de manutenção.

Na reforma do espaço são investidos quase R$ 2 milhões na reforma da quadra, arquibancada, sistema elétrico e teto, além da parte hidráulica, vestiários, alojamentos e banheiros.  Outras melhorias foram feitas na acessibilidade e segurança. A obra está na fase de reurbanização externa da praça esportiva: alambrado, calçada, pista de caminha e paisagismo. A inauguração deve ocorrer nos próximos dias.

Também na região do Anhanduizinho, a obra de contenção de enchentes no Córrego Anhanduí, na Avenida Presidente Ernesto Geisel, conta com recursos do Estado dentro do programa "Juntos Por Campo Grande", elaborado pelo governo em parceria com a prefeitura para destravar a liberação de recursos federais para execução de obras estruturantes na cidade.


Voltar


Comente sobre essa publicação...