Semana On

Terça-Feira 22.set.2020

Ano IX - Nº 411

Coluna

Ninguém deu bola

Idelber Avelar fala da violência contra indígenas, de futebol e bolsonarismo

Postado em 26 de Agosto de 2020 - Idelber Avelar

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

A notícia é de terça-feira, mas como ninguém deu bola, vamos lá de novo.

"Na noite de ontem (24), dois invasores armados entraram na Terra Indígena Capoto Jarina (MT), após destruírem e dispararem ao menos 29 tiros sobre a barreira sanitária construída pelos indígenas na entrada do território. De carro, eles passaram pela aldeia Piaraçu e seguiram para o município de São José do Xingu. Ninguém ficou ferido, mas os Kayapó temem novos ataques.

As lideranças da aldeia acionaram a polícia, que foi até o local na mesma noite. Um Boletim de Ocorrência foi registrado e os suspeitos estão sendo investigados. Com medo de represálias, os indígenas vão manter distância do que restou da barreira, feita para manter o isolamento das comunidades e protegê-las da Covid-19.

Em nota, o Instituto Raoni, que representa os Kayapó, repudiou o ataque: “Em meio ao caos imposto pela pandemia da Covid-19, atentados e ameaças a integridade física dos territórios e povos indígenas são episódios frequentes em nosso país. O Instituto Raoni repudia toda e qualquer manifestação de violência, desrespeito e intolerância contra os indígenas e exige uma resposta das autoridades em relação a esse ataque”.

É TODO DIA, TODA HORA A MESMA COISA. Ataques a balas a aldeias indígenas. O tempo todo. Vamos continuar denunciando.

POLÍTICA

O balacobaco da semana é no Rio de Janeiro. Witzel afastado, Everaldo preso. A determinação foi do Ministro Benedito Gonçalves, do STJ. Comemorem, se quiserem. Witzel é um psicopata, Everaldo é um pilantra. Pena nenhuma deles. Só lembrem-se de que isso aqui é o Bolsonaro consolidando seu controle sobre o STJ e colocando a turma para mostrar serviço se quiser virar Ministro do STF. Política, em suma.

AMOR ETERNO

Ronaldinho foi preso no Paraguai seis meses atrás.

Na época, depositou US$ 1.6 milhão, a R$ 4,00. Foi solto e pagou, dessa grana, US$ 200 mil de multa, recebendo de volta US$ 1.4 milhão, que agora valem, cada um, R$ 5,50.

Ficou meses "preso" em um hotel de luxo e saiu com um lucro de R$ 1.3 milhão! Entrou no torneio de futebol DOS PRESOS e foi campeão! Na saída, foi ovacionado pelos carcereiros.

Bruxo, amor eterno.

Ronaldinho foi preso no Paraguai seis meses atrás. Na época, depositou US$ 1.6 milhão, a R$ 4,00. Foi solto e pagou, dessa grana, US$ 200 mil de multa, recebendo de volta US$ 1.4 milhão, que agora valem, cada um, R$ 5,50. Ficou meses "preso" em um hotel de luxo e saiu com um lucro de R$ 1.3 milhão! Entrou no torneio de futebol DOS PRESOS e foi campeão! Na saída, foi ovacionado pelos carcereiros. Bruxo, amor eterno.

Publicado por Idelber Avelar em Quarta-feira, 26 de agosto de 2020

SUCESSÃO DE ABSURDOS

A sucessão de absurdos normalizados pelo bolsonarismo é tal que, às vezes, vale a pena voltar no tempo e reconstruir algumas coisas.

Em 2018, houve um depósito de Queiroz na conta de Michele Bolsonaro que totalizava R$ 24 mil, e sobre o qual Bolsonaro disse que se tratava do pagamento de um empréstimo. Dois anos depois, descobre-se outro depósito de Queiroz na conta de Michele Bolsonaro, agora de R$ 89 mil.

De la pra cá, revelou-se que pelo menos ONZE servidores alocados nos gabinetes dos Bolsonaros faziam depósitos na conta de Queiroz, entre eles a ex-esposa e a mãe de um miliciano, Adriano da Nóbrega, morto pela PM na Bahia.

Queiroz nunca explicou nada, sumiu e apareceu na casa de Frederick Wassef, que é advogado de … Flávio Bolsonaro!

Não é “rachadinha.” Chama-se peculato. Artigo 312 do Código Penal:

"Art. 312 - Apropriar-se o funcionário público de dinheiro, valor ou qualquer outro bem móvel, público ou particular, de que tem a posse em razão do cargo, ou desviá-lo, em proveito próprio ou alheio:

Pena - reclusão, de dois a doze anos, e multa.

§ 1º - Aplica-se a mesma pena se o funcionário público, embora não tendo a posse do dinheiro, valor ou bem, o subtrai, ou concorre para que seja subtraído, em proveito próprio ou alheio, valendo-se de facilidade que lhe proporciona a qualidade de funcionário."

Alô,

Jair Messias Bolsonaro, por que o Queiroz depositou R$ 89 mil na conta da Michele?

NO YOUTUBE

Estou dando uma arrumadinha mínima no meu canal de YouTube e voltando a subir coisas, porque em breve devemos transmitir um evento bastante grande por lá.

A arte e o básico do canal estão prontos. Acabo de subir o vídeo mais recente, a aula de ontem sobre James Joyce, na UNIR. Inscreva-se lá se não se inscreveu ainda e ative as notificações, porque boa parte do que faço já está migrando pra lá:

https://www.youtube.com/idelberavelar1968


Voltar


Comente sobre essa publicação...