Semana On

Terça-Feira 27.out.2020

Ano IX - Nº 416

Mato Grosso do Sul

Enquanto espera por parceiro privado da Sanesul, Estado ativa estações de esgoto com dinheiro público

Estações de tratamento de esgoto começaram a funcionar nesta semana em Aral Moreira e Laguna Carapã com investimento de R$ 7,3 milhões

Postado em 18 de Agosto de 2020 - Redação Semana On

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Enquanto espera pelo leilão da Parceria Público-Privada (PPP) da Sanesul, que vai escolher uma empresa privada para universalizar a coleta e o tratamento de esgoto em Mato Grosso do Sul, o Governo do Estado segue estruturando os sistemas sanitários das cidades com recursos públicos.

Nesta semana, estações de tratamento de esgoto com 914 ligações domiciliares começaram a funcionar em Aral Moreira e Laguna Carapã. Na cidade de fronteira com o Paraguai, o Estado ainda autorizou a construção de 27 mil metros de rede coletora com 1.239 ligações domiciliares.

Os investimentos nos dois municípios passam dos R$ 10 milhões. E o retorno para os serviços de saúde deve ser grande, já que, conforme a OMS (Organiza Mundial da Saúde), para cada dólar investido em água e saneamento, economiza-se 4,3 dólares em custos de saúde.

O tratamento do esgoto é uma das ações do saneamento básico. O processo acelera a purificação da água poluída antes dela ser devolvida ao meio ambiente ou ser reutilizada. No radar de investimentos do Governo do Estado, essa política pública tem papel estratégico.

Como Mato Grosso do Sul já possui 100% de cobertura no tratamento e distribuição de água, o Governo quer ampliar a coleta, o tratamento e o descarte do esgoto nas 68 cidades onde a Sanesul opera. Hoje, essa cobertura é de quase 50%, conforme dados da empresa estatal.

Para isso, o Governo busca a parceria de uma empresa privada que tope investir R$ 4,5 bilhões nos sistemas de esgotamento sanitário de Mato Grosso do Sul nos próximos 30 anos. A meta é universalizar o tratamento já nos primeiros 10 anos e beneficiar 1,7 milhão de pessoas.

O processo que vai definir a empresa privada parceira da Sanesul já está em andamento. No próximo dia 23 de setembro, na Bolsa de Valores de São Paulo, o Governo conhecerá a vencedora do leilão da PPP. Quem ganhar, fechará contrato de três décadas com o Estado.

Pelo menos cinco grupos de empresários interessados na PPP já percorrem o MS para conhecer a estrutura administrativa e operacional da companhia. Nesta semana, o governador Reinaldo Azambuja apresentou os potenciais da estatal para esses e outros investidores da Bolsa. 

Hoje, a Sanesul tem 44 obras em execução em 27 municípios. Outras 40 estão no planejamento para 30 cidades. Os investimentos representam R$ 1,3 bilhão em recursos públicos - estaduais e federais, por meio de programas da Funasa (Fundação Nacional da Saúde).


Voltar


Comente sobre essa publicação...