Semana On

Quarta-Feira 21.out.2020

Ano IX - Nº 415

Mato Grosso do Sul

Governo equipa todas microrregiões de MS com estrutura de UTI’s-Covid

Região Sudoeste do Estado, que até então era a única que não dispunha de leitos de UTI, completou o mapa das 11 microrregiões de Mato Grosso do Sul com disponibilidade deste tipo de estrutura

Postado em 04 de Agosto de 2020 - Redação Semana On

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

A região Sudoeste do Estado, que até então era a única que não dispunha de leitos de UTI, completou o mapa das 11 microrregiões de Mato Grosso do Sul com disponibilidade deste tipo de estrutura para pacientes da Covid-19. A ativação foi oficializada pelo Governo do Estado, por meio dos secretários Geraldo Resende (Saúde) Eduardo Riedel (Segov), com a participação do prefeito de Jardim, Guilherme Alves Monteiro.

“Estamos cumprindo uma missão. Com a ativação desses seis leitos, os pacientes que eventualmente necessitem de UTI’s, não precisarão mais recorrer a outras regiões do Estado. Foi um compromisso do governo que estamos cumprindo. Era a última região que ainda não dispunha dessa estrutura. Agora só precisamos avançar onde for necessário para aumentarmos o quantitativo, porque todo o Mato Grosso do Sul tem leitos de UTI para enfrentar a pandemia”, salientou Geraldo Resende.

Na agenda, foi entregue a ampliação do Hospital Marechal Rondon, com investimentos em recursos estaduais da ordem de R$ 4,166 milhões, e também assinado convênio no valor de R$ 1.005.734,00 para a compra de equipamentos e mobília para o hospital.

Regionalização

Ainda no mês de Julho, o Governo do Estado ativou de cinco leitos de UTI na 10ª microrregião que ainda não dispunha desses equipamentos, sediada em Naviraí. Com a medida, avança, segundo o secretário Geraldo Resende, o processo de regionalização da saúde em Mato Grosso do Sul.

As conquistas, ressalta o secretário, somente estão sendo possíveis mediante um esforço conjunto do Estado, das administrações municipais e também da iniciativa privada.

“Essa união de esforços vai deixar um legado positivo da pandemia, à medida em que vamos estruturar definitivamente o SUS, suprindo desassistências existentes há muito, cronicamente, em Mato Grosso do Sul. As UTI’s vão ficar e servir para a realização de cirurgias mais complexas na área de cirurgia geral, ortopedia, traumatologia, enfim para dar uma saúde de qualidade aos nossos cidadãos”.


Voltar


Comente sobre essa publicação...