Semana On

Terça-Feira 01.dez.2020

Ano IX - Nº 421

Campo Grande

Ação do Governo amplia em 130% os leitos de UTI na capital

Com inauguração de 10 novos leitos no HU, Campo Grande passa a ter aproximadamente 270 leitos de UTI’s

Postado em 28 de Julho de 2020 - Redação Semana On

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

O número de leitos de terapia intensiva (UTI) foi ampliado em aproximadamente 132% no município de Campo Grande nos últimos quatro meses, passando de 116 para 270 leitos disponíveis. No último dia 27, mais 10 leitos de UTI foram ativados no Hospital Universitário Maria Aparecida Pedrossian (Humap) para atendimento de pacientes com coronavírus (Covid-19).

A iniciativa irá desafogar a atual demanda do Hospital Regional de Mato Grosso do Sul (HRMS), unidade hospitalar de referência da doença. Com essa nova ampliação, a Capital passa a ter aproximadamente 270 leitos de UTI’s.

O secretário de Estado de Saúde, Geraldo Resende, falou da iniciativa que contou, inclusive, com apoio de municípios do interior na disponibilização de monitores multiparamétricos. “No Hospital Regional de MS, possuímos hoje 97 leitos instalados e 14 para ampliação. Mas a demanda é tanta que estamos expandindo para outras unidades hospitalares, como os 10 leitos de UTI da Santa Casa, os 5 leitos do Hospital do Pênfigo, sem contar os 10 clínicos e esses 10 do Hospital Universitário. Das 11 microrregiões, 10 já tem UTI’s e isso é o verdadeiro legado que o coronavírus deixará e não o de morte”.

Desde o início da pandemia do novo coronavírus, anunciada em março deste ano, o Governo do Estado adotou uma série de medidas prevendo a possibilidade de aumento significativo de casos e eventual sobrecarga no serviço público de saúde, entre elas a ampliação de leitos.

Nos últimos quatro meses foi possível viabilizar a abertura de 87 novos leitos de UTI na Santa Casa, 87 no HRMS, 28 no Hospital de Câncer Alfredo Abrão (HCAA) e 26 leitos no HU. A previsão é de que nas proximas semanas sejam abertos mais 18 leitos no HRMS.

O superintendente do Humap-UFMS/Ebseh, Cláudio César da Silva, falou sobre a importância de apoiar o município diante do atual cenário. “Quando perdemos um ente querido que está recebendo toda a atenção, sentimos uma dor terrível, mas nos conformamos porque houve assistência, tudo foi oferecido para salvar e curar a pessoa. Quando essa pessoa que não tem essa chance, além da tristeza, é muito difícil aceitar. Esses 10 leitos podem parecer uma gota no oceano mas significa muito", afirmou.


Voltar


Comente sobre essa publicação...