Semana On

Sexta-Feira 05.mar.2021

Ano IX - Nº 432

Campo Grande

Governo ativa 25 novos leitos de UTI em Campo Grande

Ainda neste mês deverão ser estruturados mais 28 leitos de UTI, sendo 10 no Hospital Universitário Maria Aparecida Pedrossian e 18 no Hospital Regional de Mato Grosso do Sul

Postado em 21 de Julho de 2020 - Redação Semana On

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Saúde, inaugurou nesta semana 25 novos leitos (10 clínicos e 15 de UTI) para pacientes de Covid-19 no Hospital do Pênfigo e na Santa Casa da Capital.

Com essas novas estruturas, Campo Grande passa a contar com 509 leitos na rede particular e privada de uso exclusivo para pacientes com Covid-19, sendo 175 deles de UTI e 334 clínicos.

Segundo o secretário estadual de Saúde, Geraldo Resende, por meio de um trabalho em parceria com o município, além dos 10 novos leitos que serão ativados na Santa Casa, ainda neste mês serão estruturados mais 28 leitos de UTI, sendo 10 no Hospital Universitário Maria Aparecida Pedrossian e 18 no Hospital Regional de Mato Grosso do Sul.

“Estamos fazendo um trabalho conjunto entre a SES e a Sesau, na estruturação de leitos clínicos e de UTI na rede hospitalar da Capital. É determinação do governador Reinaldo Azambuja que nenhum sul-mato-grossense venha a ficar sem assistência hospitalar nessa guerra contra a Covid-19”, salienta o secretário Geraldo Resende.

“Com esses novos leitos, é possível desafogar hospitais que hoje são referência no atendimento à Covid-19, como o Hospital Regional de MS”, explica Geraldo Resende. Na semana passada, foram colocados em funcionamento 37 novos leitos para pacientes de Covid-19, sendo 20 no Hospital Proncor, 10 na Clínica Campo Grande e 7 no Hospital El Kadri, além de 18 leitos de retaguarda no Hospital do Câncer Alfredo Abrão.

Mapa

No último dia 20, a Secretaria de Estado de Saúde (SES), divulgou o novo Mapa Hospitalar de Leitos Clínicos e de UTI para Mato Grosso do Sul. A publicação, feita no Diário Oficial, mostra a ampliação da estrutura constante do Plano de Contingência Estadual para Infecção Humana pelo coronavírus.

O mapa registra a disponibilidade de 710 leitos clínicos adulto, 119 leitos clínicos pediátrico, 269 leitos de UTI adulto (16 a mais do que o mapa hospitalar divulgado no dia 14) e 9 leitos de UTI infantil (2 leitos a mais). Em ampliação constam 100 leitos clínicos adulto, 6 leitos clínicos pediátrico e 101 leitos de UTI adulto (10 a mais que na publicação anterior).

“Essa lista traz uma readequação, resultado da análise do quadro e realidade epidemiológica de cada município. O mapa é atualizado periodicamente, tendo em vista o avanço da pandemia e necessidade de internação de cada localidade”, explica o secretário Geraldo Resende.

Para garantir leitos de UTI na Capital, interior envia monitores multiparamétricos para a SES

Diante do atual cenário em Campo Grande, onde os casos confirmados de coronavírus têm aumentado consideravelmente, a Secretaria de Estado de Saúde (SES) solicitou aos municípios que cedam monitores multiparamétricos, que não estejam sendo utilizados, para montagem de leitos de UTI na Capital.

O secretário de Estado de Saúde fez um agradecimento especial às gestões municipais e falou que a união de esforços neste momento é fundamental. “São municípios que se prontificaram em ajudar nossa Capital que hoje é o epicentro da doença em nosso Estado e que precisa aumentar a disponibilidade de leitos”.

Sidrolândia realizou a entrega de 10 monitores. Mais quatro foram disponibilizados dos seguintes municípios, Pedro Gomes, Corguinho, Figueirão e Japorã.

A entrega do monitor de Figueirão foi realizada na tarde desta segunda-feira (20.07), pelo o prefeito Rogério Rodrigues Rosalin e pelo secretário municipal de Saúde Giovanni Bertolucci Alves. "Eles vieram pessoalmente entregar, em comodato, o monitor multiparamétrico que nós havíamos destinado, em fevereiro àquele município. Com esse gesto, eles estão nos ajudando na montagem de leitos de UTI em Campo Grande, que serão utilizados no tratamento de pacientes da Covid-19. Espero que outros prefeitos tenham essa mesma iniciativa, pois assim irão contribuir na preservação de vidas que, sem leitos de UTI, poderiam vir a óbito e isso é tudo o que não queremos".

A situação da disponibilidade de leitos é preocupante. Na macrorregião de Campo Grande, segundo o boletim da SES, a ocupação global de leitos é de 84%.


Voltar


Comente sobre essa publicação...