Semana On

Quarta-Feira 05.ago.2020

Ano IX - Nº 404

Campo Grande

Com apenas 7,5 mil testes de Covid-19, Campo Grande tenta 'entender' gravidade da situação

Capital tem mais de 775 mil habitantes e cerca de 5.500 casos confirmados da doença

Postado em 17 de Julho de 2020 - Redação Semana On

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

A Prefeitura de Campo Grande vai descentralizar a coleta para realização de testes rápidos de coronavírus (Covid-19) em pacientes que estejam apresentando sintomas há pelo menos sete dias. A proposta é disponibilizar os testes nas 71 unidades básicas e de saúde da família do Município, facilitando o acesso e potencializando a identificação de novos casos.

Nesta semana, Campo Grande recebeu uma nova remessa de 7,5 mil testes do Governo do Estado, que poderão ser disponibilizados às unidades. Existe ainda a expectativa de envio de mais 50 mil pelo Governo Federal e, paralelamente, há processo de compra aberto pela Prefeitura para aquisição de 50 mil unidades, destas aproximadamente 11 mil já foram entregues, segundo a prefeitura.

São números irrisórios se levarmos em conta que a capital tem mais de 775 mil habitantes e cerca de 5.500 casos confirmados da doença

Atualmente, os testes são realizados no município por meio de agendamento no Drive-thru do Corpo de Bombeiros e na Escola Estadual Lúcia Martins Coelho e por demanda espontânea no Polo de Atendimento localizado no Parque Ayrton Senna, bairro Aero Rancho.

A iniciativa de disponibilizar os testes nas 71 unidades de saúde da Atenção Primária que estão distribuídas nas sete regiões urbanas do município visa facilitar o acesso da população. Mas, a distribuição dos testes para as unidades deverá ser feita de forma gradativa e os mesmos só serão realizados por pacientes que se encaixarem nos critérios pré-estabelecidos.

As unidades começaram a se organizar desde o início da pandemia para atender pacientes com sintomas de Covid-19. Nestes locais é realizada a estratégia fast-track ou duplo fluxo, em que os pacientes com quadros respiratórios entram em fluxos separados na unidade, evitando assim uma eventual contaminação cruzada dos demais pacientes.

A Secretaria Municipal de Saúde (SESAU) esclarece que caso o paciente seja assintomático, ou seja, não apresenta sintomas, o mesmo não poderá realizar o teste. Caso essa pessoa esteja em contato com pessoas que tenham os sintomas, o indicado será ficar em isolamento social.

Quando algum membro da família testa positivo para a Covid-19, todos do grupo familiar são orientados a ficarem em isolamento, recebendo atestado de 14 dias para observação dos sintomas. Se houver piora, é necessário procurar novamente o serviço de saúde, caso contrário, respeitar o isolamento em casa e, somente depois desse período, voltar às atividades.

Hospital Regional começa a utilizar contêiner para armazenar corpos de vítimas

Referência no atendimento a pacientes com Covid-19 em Mato Grosso do Sul, o Hospital Regional (HR) de Campo Grande, precisou utilizar pela primeira vez, no último dia 12, um contêiner para armazenar corpos de vítimas do coronavírus que faleceram no hospital.

De acordo com a assessoria do HR, a câmara fria mortuária do hospital, com capacidade para 8 corpos, é utilizada para o armazenamento até que as funerárias consigam fazer a retirada das vítimas. Já o contêiner foi adquirido pelo Hospital ainda no início da pandemia, para servir como um armazenamento extra para corpos de vítimas do novo coronavírus.

Até o último fim de semana, a câmara mortuária estava comportando a capacidade de corpos, com as funerárias retirando as vítimas de Covid-19 em até duas horas. Porém, com a alta de mortes neste sábado e domingo, o contêiner precisou ser acionado pela primeira vez desde o início da pandemia. De acordo com a assessoria do hospital, 4 corpos foram removidos até o local e todos já foram retirados por equipes de funerárias até a manhã do dia 13.


Voltar


Comente sobre essa publicação...