Semana On

Sexta-Feira 27.nov.2020

Ano IX - Nº 420

Coluna

Com protocolo de biossegurança para covid, Bonito volta a receber turistas após dois meses de fechamento

Pesquisa identifica perdas e capital vai criar ações para minimizar prejuízo no setor de turismo

Postado em 08 de Julho de 2020 - Débora Ricalde - G1 MS

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Depois de ficar mais de dois meses fechado devido a pandemia do novo coronavírus, o município de Bonito, um dos principais destinos turísticos de Mato Grosso do Sul, reabriu no último dia 1º com os protocolos de segurança para evitar a disseminação da doença.

A cidade que sobrevive quase inteiramente do turismo nacional, regional e internacional estava sofrendo uma onda de desemprego por conta da situação econômica.

Segundo a prefeitura de Bonito, todas as atrações estão seguindo os protocolos de biossegurança elaborados pela Associação dos Atrativos Turísticos de Bonito e Região (Atratur) e aprovados também pela prefeitura de Jardim. Essas medidas estabelecem: o uso de máscaras, distanciamento social, diminuição de 30% de pessoas por grupo, redução dos horários e higienização intensificada de equipamentos.

O novo plano de contingencia inclui o treinamento e a capacitação das equipes de passeio e guias turísticos, que são orientados sobre como manterem a higienização de superfícies, equipamentos e das roupas utilizadas para a realização das atividades.

Campo Grande

A Sectur (Secretaria de Turismo de Campo Grande), por meio do seu observatório de Cultura e Turismo, em parceria com a Rede Brasileira de Observatórios de Turismo, desenvolveu uma pesquisa de sondagem empresarial, com o objetivo de levantar os impactos da pandemia causada pela Covid-19 no trade turístico da Capital Sul Mato-Grossense.

Foram entrevistados 141 empresários, com grau de confiabilidade de 95% e margem de erro de 7,7%. A relevância dessa pesquisa se dá devido à necessidade de dados concretos sobre a realidade do setor para que sejam tomadas medidas que contribuam para amenizar os efeitos negativos dessa situação e traçar ações e políticas públicas para a retomada.

Com esses dados da pesquisa a Sectur vai dimensionar os impactos e traçar estratégias frente à pandemia da Covid-19, mesmo sabendo que ainda é cedo para mensurar as consequências, pois a ordem e a gravidade de contaminação ainda são incertas, mas o que podemos fazer diante deste cenário global de pandemia é acompanharmos a evolução e pensarmos em novas ações conforme o comportamento do que já está acontecendo.

Acesse a pesquisa completa em: http://www.campogrande.ms.gov.br/sectur/boletim-informativo/


Voltar


Comente sobre essa publicação...