Semana On

Domingo 06.dez.2020

Ano IX - Nº 422

Coluna

Era só um pum

O banheiro improvisado e coisas de família

Postado em 17 de Junho de 2020 - André Miguel Lucidi

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

O pai estava com a esposa e sua filha dentro do carro, dirigiam ela estrada, quando de repente olhado pelo retrovisor, percebeu que menina fez cara de quem queria algo.

_ Filha, você está calada, o que foi...

_ Pai, eu quero fazer pupa.

A mãe olhou para filha com aquele olhar complacente que só as mães compreensivas tem e sorriu. Finalmente ela estava aprendendo a não fazer nas fraldas, mas o pai ficou desconfortável com a situação. Estavam em uma estrada grande, sem postos de gasolina pelo caminho e não havia como parar. Próxima saída, somente a vinte minutos de onde estavam. Tentou argumentar com a filha sobre a situação em que se encontravam.

_Filha, melhor você fazer ai mesmo, está muito longe de qualquer lugar onde o papai possa parar.

A esposa não gostou do que ouviu e contra argumentou.

_ Meu bem, o pediatra falou que era melhor não dar esse tipo de recomendação. Assim ela não sai das fraldas tão cedo. Vamos ter que parar.

_ Não tem como! A estrada e de alta velocidade. Pode ser um perigo parar no acostamento.

A Filha, no banco de trás, tratou de avisar aos dois.

_ A barriga está doendo muito!

A mãe, rapidamente, saiu em defesa da dor de barriga da filha.

_ A gente para no acostamento, pega um lençol na mala do carro e faz uma cabaninha para as pessoas não passarem olhando e ela se acanhar. Enquanto eu faço isto, você desvia os caminhões e carros que estiverem passando.

O pai vendo que se não fizesse aquilo ia ter que ouvir reclamações até o fim da viagem, se deu por vencido. Escolheu um acostamento gramado, parou o carro e foi na mala do carro buscar um lençol, enquanto a mãe tratou de preparar a filha para fazer seu primeiro pupa sozinha. Assim que ele abriu a mala, o primeiro carro que passava, achando que era uma família em apuros, parou atrás a uma boa distância. Foi o suficiente para que o carro atrás deste batesse em sua traseira, o carro que vinha atrás deste outro desviasse dos dois e batesse no acostamento, fazendo um caminhoneiro ter que desviar do transito todo, deixando seu caminhão atravessado na pista e os carros que vinham atrás, terem que reduzir a velocidade.

Ele, de lençol nas mãos, tratou de entregar a peça à esposa, que fez uma cabaninha para que ninguém visse a filha em momento tão solene, enquanto atrás deles, a discussão começava com xingamentos de todos os lados. Para sua surpresa, em questão de segundos a filha falava com eles.

_ Pronto, acabei.

Pai e mãe se entreolharam e surpresos com a rapidez, perguntaram a filha.

_ Foi tudo bem filha...?                               

A filha abriu a porta do carro sozinha e, olhando para os pais, disse.

_ Foi sim !! Era só um pum !!


Voltar


Comente sobre essa publicação...