Semana On

Sexta-Feira 18.out.2019

Ano VIII - Nº 368

Mato Grosso do Sul

Peças artesanais saem de canteiros para espaço verde em Dourados

Objetivo é facilitar a apreciação das obras.

Postado em 24 de Outubro de 2014 - Redação Semana On

De acordo com o secretário municipal de Cultura, Carlos Fábio Selhorst dos Santos “o objetivo é agrupar e facilitar a visitação”. De acordo com o secretário municipal de Cultura, Carlos Fábio Selhorst dos Santos “o objetivo é agrupar e facilitar a visitação”.

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Diversas peças que estavam colocadas em canteiros da região central de Dourados estão sendo transferidas para o espaço em frente ao Museu Histórico de Dourados, junto ao Terminal Rodoviário Renato Lemes Soares. As carroças, capivaras, barco e pássaros já foram levados para o novo local, onde estão passando por restauração, assim como as onças que já estavam ali instaladas.

De acordo com o secretário municipal de Cultura, Carlos Fábio Selhorst dos Santos “o objetivo é agrupar e facilitar a visitação”. Segundo ele, todas as peças serão restauradas, o que garante sua maior durabilidade, além de deixa-las mais bonitas.

“A intenção é transformar o gramado em uma exposição permanente a céu aberto. Muitas pessoas circulam naquela região, como aquelas que vêm de outras cidades e poderão apreciar a beleza e a criatividade de nossos artistas”, completou o secretário, lembrando que a retirada e o transporte das peças foi uma parceria com a Construtora Jaó.

Outro que compartilha do trabalho que está sendo desenvolvido é o secretário municipal de Serviços Urbanos, Márcio Wagner Katayama. “Além de facilitar a visitação será uma oportunidade de o visitante conhecer as peças, que passam a integrar o acervo do museu, acrescentando valores patrimoniais também ao terminal rodoviário, que atualmente passa por uma reforma”, salientou.

Com a colocação das peças a perspectiva é que haja uma integração entre o espaço a céu aberto, o museu e a rodoviária, que já possui inclusive, em seu interior, a Lojinha do Artesão, que funciona sob a responsabilidade da Associação Casa do Artesão de Dourados – ACAD, cuja criação recebeu total apoio da Secretaria de Cultura. Na loja, o movimento aumentou cerca de 200 %, segundo a ACAD.


Voltar


Comente sobre essa publicação...