Semana On

Quinta-Feira 24.set.2020

Ano IX - Nº 411

Auau Miau

Cachorros também passam pela adolescência, diz estudo

Cientistas britânicos orientam tutores a não se afastarem emocionalmente dos cães e nem os punirem por desobediência quando atingirem a puberdade

Postado em 02 de Junho de 2020 - Galileu

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Um estudo realizado pelas Universidades de Newcastle e de Nottingham, na Inglaterra, conseguiu encontrar evidências de um comportamento adolescente em cachorros.

Em geral, os cães passam pela "puberdade" aos 8 meses de idade. Foi nessa época que os pesquisadores observaram que os animais estavam mais propensos à rebeldia, ignorando os comandos dados por seus cuidadores e tornando seu treinamento mais difícil. Mas, assim como nos seres humanos, esta é apenas uma fase — e vai passar.

Pesquisando cães

Primeiro, a equipe analisou um grupo de 69 cães para investigar seu comportamento durante a adolescência. Eles monitoraram a obediência de labradores, golden retrievers e outros cães que nasceram de um cruzamento entre essas duas raças. Todos tinham idades de cinco (antes da adolescência) e oito meses (durante a adolescência).

Aos observá-los, os pesquisadores viram que os cachorros de oito meses desobedeciam o treinador ao dar o comando de "sentar", mas obedeciam a mesma ordem dada por um estranho. O padrão se repetiu quando a equipe trabalhou com um grupo maior, composto por 285 labradores, golden retrievers, pastores alemães e cães do cruzamento entre eles.

Os cuidadores relataram aos pesquisadores que os cães na adolescência pareciam não aprender totalmente os comandos, em comparação com a idade de 5 ou 12 meses. Os especialistas também viram que as cadelas mais inseguras e apegadas aos treinadores tinham mais probabilidade de atingir a puberdade mais cedo.

"É muito importante que os tutores não punam seus cães por desobediência ou que se afastem emocionalmente deles neste momento", disse Lucy Asher, conferencista sênior da Universidade de Newcastle e líder do estudo, em nota. "Isso provavelmente tornará qualquer problema de comportamento pior, como acontece em adolescentes humanos."


Voltar


Comente sobre essa publicação...