Semana On

Terça-Feira 29.set.2020

Ano IX - Nº 412

Mato Grosso do Sul

Empresas retomam gradualmente linhas intermunicipais em cidades onde terminais estão abertos

Com a decisão de algumas prefeituras de estabelecer regras específicas e reabrir os terminais rodoviários, parte das transportadoras voltou a oferecer passagens

Postado em 01 de Maio de 2020 - Redação Semana On

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Com a perspectiva do retorno gradual das operações no transporte rodoviário intermunicipal de passageiros, a Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos (Agepan) reforçou às empresas a necessidade de cumprimento das medidas de prevenção à contaminação do novo coronavírus.

Embora não tenha havido determinação formal de suspensão, seja por parte da Agência ou do Estado, como poder concedente, a queda de demanda e o impacto de medidas de saúde em diversos municípios fizeram com que as transportadoras paralisassem quase que integralmente o serviço desde o fim de março. Para algumas linhas que puderam ser mantidas, já havia a indicação da Agência quanto ao cumprimento de rigorosas normas preventivas de higiene e limpeza.

Nesta semana, com a decisão de algumas prefeituras de estabelecer regras específicas e reabrir os terminais rodoviários, parte das transportadoras voltou a oferecer passagens. É o caso de Campo Grande, ponto de partida e chegada de um grande número de linhas. “Mas é preciso redobrar o atendimento às medidas já recomendadas e seguir os protocolos determinados pelas autoridades de saúde”, observa o diretor de Transportes da Agepan, Ayrton Rodrigues.

“O sistema busca, lentamente, retomar as operações, com duas situações a serem destacadas. A primeira é a obrigação de cumprir rigorosamente as novas normas de saúde indicadas pelas autoridades locais. A segunda, é que a demanda ainda é muito menor que a regular, então, a oferta de horários e linhas não é a que o usuário está acostumado”, destaca o diretor.

Como a responsabilidade pelos terminais cabe a cada Prefeitura, as cidades onde os espaços ainda estiverem fechados continuam sem condições para operação de linhas. “A pandemia gerou uma situação muito atípica para as empresas e os usuários. É um momento em que não se aplicam as regras normais de operação do sistema. A quantidade de horários, por exemplo, temporariamente não será a mesma, ainda que determinada linha volte a funcionar”, explica Rodrigues. 

O diretor da Agepan orienta que o passageiro que precisar viajar entre em contato primeiro com a empresa, por telefone, para confirmar a disponibilidade, evitando ir ao guichê em busca de passagem sem a certeza da oferta.


Voltar


Comente sobre essa publicação...