Semana On

Sábado 04.jul.2020

Ano VIII - Nº 400

Campo Grande

Prefeitura recomenda o uso de máscaras fora de casa em Campo Grande

Decreto previa a obrigatoriedade, mas foi reeditado e a medida adiada

Postado em 17 de Abril de 2020 - Redação Semana On

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

A partir desta sexta (16), a Prefeitura recomenda o uso de máscaras em Campo Grande para qualquer pessoa quando sair de casa durante o período de emergência do novo coronavírus-Covid-19. É o que prevê decreto assinado pelo prefeito Marquinhos Trad publicado nesta sexta-feira.

O decreto que previa a obrigatoriedade do uso de máscaras foi reeditado e a medida, adiada. Pelo decreto anterior, quem estivesse sem máscara não poderia entrar em nenhum estabelecimento comercial ou de prestação de serviços, repartição pública, além de estar impedido de usar o transporte coletivo.

Junto com a recomendação para o uso de máscara fora do domicílio, o decreto autoriza que qualquer estabelecimento venda máscara de proteção. Também sugere a confecção de máscaras que sejam feitas nas medidas corretas, cobrindo totalmente a boca e nariz, e que estejam bem ajustadas ao rosto, sem deixar espaços nas laterais.

Segundo o secretário municipal de Saúde, José Mauro Filho, além do distanciamento social e as medidas de higienização, o uso de máscaras pela população é mais uma ferramenta para impedir o contágio do novo coronavírus. “Desta forma é possível reduzir a probabilidade de transmissão do vírus por uma pessoa infectada para outra que não esteja com Covid-19, se ambos estiverem fazendo o uso da máscara. Porém é preciso reforçar que nenhuma medida é 100% e a população deve continuar tendo os cuidados necessário”, comentou.

Com a reabertura do comércio, aumentou a circulação de pessoas, daí a necessidade, segundo o secretário, do uso de máscara que é uma recomendação da Organização Mundial da Saúde e do Ministério da Saúde.

O secretário reforça ainda que a população deve optar pelo uso apenas de máscaras simples, feitas em casa, que podem ser confeccionadas com alguns materiais. As máscaras cirúrgicas e as N95, já em falta, devem ser exclusivas de profissionais de saúde, pacientes com Covid-19 e quem cuida de pacientes.


Voltar


Comente sobre essa publicação...