Semana On

Sexta-Feira 27.nov.2020

Ano IX - Nº 420

Mato Grosso do Sul

Secretaria de Saúde começa segunda fase de vacinação contra Influenza

Em Campo Grande SESAU define nova estratégia de vacinação. Confira o que muda

Postado em 14 de Abril de 2020 - Redação Semana On

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

A Secretaria de Estado de Saúde (SES) deu início na quinta-feira (16) a segunda fase da Campanha de Vacinação contra a Influenza. Depois de vacinar os idosos e profissionais de saúde na primeira etapa, agora é a vez de imunizar profissionais de segurança, portadores de doenças crônicas não transmissíveis, detentos, adolescentes infratores, caminhoneiros, motoristas de transporte coletivo, portuários e população indígena.

A Secretaria de Estado de Saúde distribuiu 375 mil doses de vacinas aos municípios. O Ministério da Saúde vai enviar um total de 1 milhão de doses de vacinas em 14 remessas.  O Ministério já enviou cinco lotes.

Em Mato Grosso do Sul a campanha será dividida em três fases. Durante a primeira fase, entre 23 de março a 15 de abril, Mato Grosso do Sul vacinou 257 mil pessoas, sendo 215 mil idosos, chegando a 88,19% de cobertura vacinal, e 40,1 mil profissionais de saúde, 67,47% de cobertura.

Os idosos e profissionais de saúde que não se vacinaram durante a primeira fase podem se vacinar ao longo da campanha de vacinação.

A segunda fase vai até 8 de maio e serão vacinados, pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais independente da idade, profissionais da força de segurança e salvamento, Funcionários do sistema prisional, caminhoneiros, motoristas do transporte coletivo e portuários. O público alvo da segunda fase é de 151 mil pessoas.

O ministério da Saúde antecipou a vacinação para povos indígenas e eles serão vacinados a partir da segunda fase. Em Mato Grosso do Sul estão cadastrados 77 mil indígenas para serem vacinados.

A terceira etapa da vacinação será de 9 de maio até 22 de maio e serão vacinadas Professores das escolas públicas e privadas, crianças de seis meses a menores de cinco anos, gestantes, puérperas,  adultos entre 55 à 59 anos de idade e pessoas com deficiência.

O público alvo em Mato Grosso do Sul representará 902.280 pessoas. A meta é vacinar, pelo menos, 90% dos grupos elegíveis. Em 2019, Mato Grosso do Sul atingiu a meta com a cobertura de 91,2%.

Em Campo Grande

Diante da inclusão recente de novos públicos pelo Ministério da Saúde, a Secretaria Municipal de Saúde (Sesau) de Campo Grande decidiu reformular a estratégia de imunização.  Farmácias e drogarias continuarão vacinando, porém exclusivamente profissionais de saúde e idosos remanescentes da primeira etapa.

Nesta fase, serão vacinados os profissionais das forças de segurança e salvamento, portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais, funcionários do sistema prisional, adolescentes e jovens com idades entre 12 e 21 anos sob medidas socioeducativas, população privada de liberdade, caminhoneiros, profissionais do transporte coletivo (motoristas e cobradores), trabalhadores portuários e indigenas, adicionados recentemente ao público-alvo da campanha. 

Com exceção  dos adolescentes e jovens com idades entre 12 e 21 anos sob medidas socioeducativas e população privada de liberdade, que serão imunizados nas respectivas unidades de detenção, os demais públicos podem procurar qualquer unidade básica de saúde mais próxima para se vacinar, com a documentação exigida.

O que apresentar ?

Profissionais de segurança e salvamento

Identidade funcional

Caminhoneiros e profissionais do transporte coletivo e trabalhadores portuários

O caminhoneiro deverá apresentar um documento de comprovação da sua atuação, que pode ser: carteira de trabalho, contracheque com documento de identidade, carteira de sócio(a) do sindicato de transportes (categoria de motorista), carteira de habilitação (para motoristas das categorias C ou E) ou crachá funcional.

Já o trabalhador portuário, que atua nos serviços definidos pela lei 12.815 de 2003, deverá levar, no momento da vacinação, o comprovante do registro no Órgão Gestor de Mão de Obra (OGMO) ou a carteira de sócio(a) do sindicato da categoria, o contracheque com documento de identidade, declarações dos serviços onde atua, carteira de trabalho ou crachá funcional.

Doentes crônicos

Laudo médico (em razão da redução dos atendimentos eletivos as unidades irão aceitar laudos do ano anterior/2019)

índigenas 

Carteirinha da Funai/identidade indigena.

Unidade de Apoio

Para dar suporte a vacinação dos profissionais das forças de segurança e salvamento será instalada uma unidade de apoio no Centro de Especialidades Médicas (CEM), localizado na Travessa Guia Lopes, 71, bairro São Francisco. A unidade funcionará nos dias 22, 23, 24 e 27, 28,29 e 30 de abril, em horário comercial.

Idosos e profissionais de saúde

Idosos e profissionais de saúde que eventualmente não tenham se imunizado durante a primeira etapa poderão procurar as farmácias e drogarias cadastradas junto à Secretaria Municipal de Saúde. Estes estabelecimentos permanecerão vacinando somente este público.

É possível conferir a lista de drogarias e farmácias que estão aplicando a vacina, oferecida pelo Sistema Único de Saúde e sem ônus ao usuário, através desse link

Primeira etapa

Conforme dados parciais da primeira etapa encerrada na quarta-feira (15) mais de 91 idosos foram imunizados em Campo Grande, o equivalente a 114% da meta que é 80 mil. Até a última semana, 13.800 profissionais de saúde já haviam se imunizados, faltando pouco mais de 10 mil.

A terceira etapa da campanha de vacinação está prevista para o dia 9 de maio, onde serão imunizadas crianças menores de seis anos de idade, gestantes e puérperas, professores de escolas públicas e privadas, povos indígenas, pessoas com idade entre 55 e 59 anos e pessoas com deficiência. 


Voltar


Comente sobre essa publicação...