Semana On

Sábado 31.out.2020

Ano IX - Nº 417

Viver bem

Crie um espaço para malhar

É possível criar um cantinho fitness com poucas adaptações – ou pensar a longo prazo

Postado em 14 de Abril de 2020 - Ana Lourenço - O Estado de S. Paulo

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Desde que passamos a malhar em casa em razão do isolamento social, a primeira grande decisão – além de levantar do sofá – é escolher um cômodo para se exercitar. Claro que o ideal seria transformar um quarto vazio em uma academia completa, mas nem sempre há espaço suficiente para isso. 

Determinar um local específico é importante. “Isso ajuda a criar uma rotina de exercícios, assim como estabelecer um horário para a malhação. Deixar tudo à mão também ajuda a não perder o incentivo”, diz a personal organizer Carol Rosa.

Pensar em nichos para guardar os objetos é uma ótima saída. Armários, estantes, cestos multiuso, caixas ou mesmo objetos comuns da casa podem servir como organizadores. No caso do diretor de TI Antonio Carlos Pereira, que está malhando em sua varanda desde que a academia do prédio foi fechada, a solução foi utilizar uma mesa. “Minha mulher pegou uma mesinha da varanda e transformou em um espaço para colocar os pesos e caneleiras; assim não deixamos tudo espalhado.”

Carol sugere que se faça ao menos duas divisões: uma para pesos e outra para colchões e tapetes – os quais devem ser enrolados. “A organização é importante para a mente e para a rotina. Além de conseguir encontrar facilmente os equipamentos, você deixa a casa em harmonia.”

De acordo com o personal trainer Vinicius Di Fiore, que vem colocando à disposição, em seu Instagram (@viniciusdifiore), vídeos com treinos para fazer em casa, um espaço de 2 a 3 m² é suficiente para se exercitar. 

“Treino em casa é adaptação. Você não vai treinar como na academia. Com isso em mente, é importante afastar os móveis e as decorações para que não ocorra nenhuma lesão, assim como ter cuidado ao praticar os movimentos para que eles não sejam mal executados”, ensina. Mesmo as paredes podem ajudar nos exercícios. “Utilize o que tem em casa. Se tiver uma escada, por exemplo, pratique a parte aeróbica lá”, sugere. 

Espaço, organização e funcionalidade são essenciais. “É importante pensar em um layout que seja prático e não tenha empecilhos para quem treina, senão, as pessoas desistem de malhar”, diz a arquiteta Beatriz Quinelato. Assim, pense nas atividades usualmente praticadas e separe os equipamentos necessários. Dessa forma, fica mais fácil organizar o local.

Criatividade

A médio e longo prazo, é possível pensar em adaptações mais profissionais. A arquiteta Suellen Figueiredo encontrou uma solução criativa para uma cliente que queria manter a arrumação da casa sem abrir mão do espaço para a esteira do marido: uma mesa oca. “Eles tinham uma esteira que desmonta e pode ser dobrada. Antes, ela ficava em um canto da sala, de pé, mas no dia a dia riscava a parede e deixava tudo mais feio”, conta. “Foi aí que pensamos em uma mesa de centro que acomoda a esteira.” A mesa, com rodinhas, consiste em duas partes, de forma que sua abertura e seu fechamento são fáceis: basta separá-los e a esteira aparece. “O aparelho fica totalmente no chão, sem perigos. A mesa é como se fosse uma casca.” 

Unir estética e funcionalidade é a combinação perfeita

Tanto que algumas empresas de ginástica também estão pensando no assunto. A Technogym, por exemplo, criou a sua própria linha home. “Bicicletas espelhadas, equipamentos com madeiras. Pensamos em uma linha para ser aliada à decoração”, diz a gerente de marketing e trade marketing da Technogym Brasil, Geisa Ribeiro.

Por serem leves e bonitos, aparelhos de ginástica esteticamente pensados podem ser posicionados em outros ambientes da casa, sem ser o quarto dos fundos. “As pessoas hoje têm muito pouco tempo e, quando elas estão em casa, não querem se isolar da família”, diz Geisa. 

Com tempo, se for criar um espaço planejado, é preciso se atentar para alguns detalhes importantes. O engenheiro civil João Nilo Rodrigues Júnior explica que, de acordo com a Norma Brasileira (NBR), um apartamento deve ter no máximo 150 quilos por metro quadrado – por isso, equipamentos pesados estão vetados. Um bom espelho e o piso são importantes. “O ideal é que seja um piso apropriado, antiderrapante. Nem laminado nem porcelanato”, sugere a arquiteta Beatriz.

Ao decorar a sala de ginástica, certifique-se de não entupir o ambiente com objetos. Crie um local que dê energia, mas que promova o foco. Que tal pendurar frases motivacionais pelo cômodo para incentivar a malhação? 

FIQUE ATENTO

- Pense em comunidade 

Certifique-se de que seu exercício não vai atrapalhar o vizinho – seja por música alta ou impactos fortes no piso. “Uma coisa é ter uma academia para os tempos de agora; outra é criar uma academia para sempre”, explica a arquiteta Beatriz Quinelato. Em tempos de quarentena, prefira fazer exercícios funcionais, que utilizam o peso do próprio corpo, ou usar acessórios mais simples. 

-  Improvise 

Mexa-se sempre que possível: aproveite os intervalos comerciais para dar uma volta pela casa e se movimentar. Alimentos como açúcar, café e arroz podem ser usados como peso em certos exercícios. Garrafas d’água ajudam a substituir halteres. 

- Integre a família

Malhar em grupo é uma forma de incentivo: um estimula o outro a não furar a rotina de malhação. Aulas de dança, exercícios aeróbicos e body combat são boas opções para agregar mesmo quem não é fã da malhação tradicional.


Voltar


Comente sobre essa publicação...