Semana On

Terça-Feira 20.out.2020

Ano IX - Nº 415

Viver bem

Os 8 erros que você comete ao lavar as mãos

Essa medida de higiene é a principal recomendação dos médicos e especialistas diante do coronavírus

Postado em 07 de Abril de 2020 - Marina Prats – Huffpost

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Já se repetiu à exaustão: lavar as mãos segue sendo a principal medida para evitar o contágio pelo coronavírus.

A importância da boa higiene para evitar infecções e doenças não é novidade. Em 2015, um estudo da OMS dizia: “Lavar as mãos reduz em cerca de um terço a incidência de doenças diarreicas em escolas e ambientes com muita circulação de pessoas”.

A higiene das mãos é importante porque estamos constantemente em contato com superfícies cheias de bactérias. Mas isso não significa simplesmente enxaguar as mãos e secá-las mais ou menos.

Muita gente ainda não sabe lavar as mãos corretamente. Segundo um estudo realizado em 2013 na Universidade de Michigan, 95% dos participantes (de um total de 3 700) não sabiam fazê-lo corretamente. Estes são os erros mais frequentes que cometemos.

1. Não lavar as mãos com a frequência suficiente

Parece uma coisa muito básica, mas é essencial. É necessário lavar as mãos frequentemente, especialmente numa situação como a pandemia do coronavírus.

Você deve lavar as mãos antes de depois de manusear alimentos ou de comer, depois de encostar em animais, de entrar em contato com pessoas doentes, depois de espirrar ou espirrar, depois de trocar fraldas de um bebê ou de tocar substâncias que possam manchar. A esta longa lista, a OMS acrescenta lavar as mãos antes de tocar o rosto ou os olhos (o que deve ser evitado na medida do possível) e depois de tocar superfícies exteriores.

2. Não lavá-las completamente

Lavar apenas as palmas e as costas da mão de nada adianta se as unhas, as pontas e as laterais dos dedos continuarem sujas e potencialmente contaminadas. Os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), do governo americano, mostraram em seus gráficos.

Quando lavar as mãos: dedão, ponta dos dedos e entre os dedos são áreas muitas vezes esquecidas. As pessoas muitas vezes deixam de limpar partes das mãos quando usam álcool gel.

Segundo as recomendações da OMS, eis os movimentos que você deve fazer para higienizar as mãos corretamente (veja a seguir):

1. Esfregar uma palma contra a outra.

2. Esfregar a palma da mão direita nas costas da mão esquerda, e vice-versa.

3. Esfregar as palmas das mãos com os dedos entrelaçados.

4. Esfregar os dedos da mão direita na palma da mão esquerda, e vice-versa.

5. Lavar bem os dois polegares, envolvendo-os com a mão oposta.

6. Esfregar os dedos da mão direita na palma da mão esquerda, fazendo movimentos circulares, e vice-versa.

3. Não dedicar o tempo suficiente

Lavar as mãos com pressa significa não limpá-las corretamente. A recomendação geral é cantar Parabéns a você duas vezes enquanto lavamos as mãos. Isso demoraria cerca de 30 segundos e é o tempo mínimo, embora a OMS recomende que o procedimento tome de 40 segundos a um minuto.

Como se vê nesta imagem que circulou no Reddit, o tempo de lavagem das mãos é fundamental na eliminação das bactérias. As áreas em azul claro indicam a sujeira e a contaminação, que desaparecem depois de 30 segundos.

4. Não usar sabonete

Não, não é óbvio. Um terço das pessoas lava as mãos sem utilizar sabonete, segundo o estudo da Universidade de Michigan. Isso é um erro enorme, pois a água sozinha não elimina nem sequer metade das bactérias. No caso do coronavírus, o sabonete é imprescindível: o vírus só é eliminado se for usado um sabonete.

Além disso, os CDC recomendam começar enxaguando as mãos, depois usar o sabonete e esfregá-las para fazer espuma.

5. Não secar as mãos completamente

Usar um secador ou toalhas não faz diferença, mas é importante que as mãos estejam bem secas. Bactérias e vírus adoram a umidade. “Os micróbios podem se transferir com mais facilidade se as mãos estiverem molhadas”, afirmam os CDC.

Se estiver usando um secador, posicione as mãos na vertical, com os dedos apontando para cima. Se usar uma toalha – sempre limpa e seca – ou uma toalha de papel, faça movimentos de dentro para fora, de modo que as gotículas contendo as bactérias não vão para o antebraço.

6. Não lavar as toalhas com a frequência necessária

Como dissemos anteriormente, os micróbios adoram a umidade. Portanto, panos de prato e toalhas têm algumas das maiores concentrações de bactérias. Segundo os especialistas, as toalhas de banho deveriam secar-se completamente e ser lavadas após três usos. De nada adianta lavar as mãos corretamente e depois secá-las com uma tolha suja ou úmida.

7. Fechar a torneira com a mão

Fora de casa, o ideal é usar a toalha de papel descartável para fechar a torneira. Vários estudos detectaram colônias de bactérias inclusive em banheiros de unidades de terapia intensiva de certos hospitais – onde o cuidado com a desinfeção é maior.

Em casa, basta desinfetar as torneiras com frequência.

8. Confiar apenas no álcool gel

A covid-19 fez disparar a venda de álcool gel, e muita gente vem usando esse produto em casa. Mas não é isso o que recomendam os especialistas – eles dizem que devemos lavar as mãos normalmente.

Lavar as mãos com água e sabão é mais eficaz contra o noro vírus, o Cryptosporidium e o Clostridiu difficile, segundo os CDC. A entidade recomenda o álcool gel quando não houver acesso a água e sabão ou em lugares como hospitais.

Este texto foi originalmente publicado no HuffPost Espanha e traduzido do espanhol.


Voltar


Comente sobre essa publicação...