Semana On

Quinta-Feira 01.out.2020

Ano IX - Nº 412

Coluna

Sob nova direção, DEM vai apoiar reeleição de Marquinhos Trad em Campo Grande

As notícias que fizeram a semana política em MS, com Marco Eusébio

Postado em 02 de Abril de 2020 - Marco Eusébio

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Depois de ensaiar candidatura própria, o Democratas vai apoiar a reeleição do prefeito Marquinhos Trad (PSD) em Campo Grande, conforme defendeu em fevereiro o ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta. "Nós não vamos lançar candidatura própria", confirmou o ex-vereador Airton Saraiva. "A tendência, com certeza absoluta, é apoiar o prefeito de Campo Grande Marquinhos Trad" acrescentou Saraiva, que é o vice-presidente da nova Comissão Provisória Municipal do DEM presidida pelo advogado Lucio Flávio Sunakozawa, e que foi nomeada "ad referendum" há pouco mais de 20 dias pelo presidente nacional do partido, o prefeito de Salvador ACM Neto.

Dança das cadeiras

O vereador Doutor Cury confirmou seu ingresso no DEM. Outras lideranças que cogitavam ingressar na sigla, mudaram de ideia. O deputado estadual Coronel David (ex-PSL), disse que continuará sem partido até a oficialização do Aliança pelo Brasil, lançado pelo presidente Jair Bolsonaro; e o vereador André Salineiro (ex-PSDB), confirmou sua filiação no Avante.

Hashioka deixará o governo para voltar a disputar a Prefeitura de Nova Andradina

O secretário Roberto Hashioka comunicou ao governador Reinaldo Azambuja e ao presidente estadual do PSDB Sérgio de Paula que pretende deixar no início de maio o comando da Secretaria de Estado de Administração e Desburocratização (SAD) para colocar seu nome na convenção do PSDB em Nova Andradina. Hashioka, que recebeu o aval do governador, já foi prefeito da cidade por três vezes e afirma que será necessária a interlocução entre os candidatos da oposição visando um novo projeto para a administração pública do município. Pela lei eleitoral, secretários de Estado devem se afastar do cargo quatro meses antes das eleições para disputar o pleito.

No grupo de risco da Covid-19, Giroto vai para prisão domiciliar em Campo Grande

O ex-deputado federal Edson Giroto deve passou a cumprir a pena em casa. Preso desde maio de 2018 na cela 17 do Centro de Triagem de Campo Grande no âmbito da Operação Lama Asfáltica, o engenheiro que também foi secretário de Obras de Mato Grosso do Sul teve a prisão preventiva convertida em prisão domiciliar hoje pelo desembargador Paulo Fontes, do Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF3), após a defesa alegar que Giroto, aos 60 anos, está no grupo de risco da Covid-19 que, por recomendação do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), pode ser beneficiado com a medida. "Estamos em contato com os advogados em São Paulo para que os procedimentos burocráticos sejam feitos o mais rápido possível. Amanhã vamos acompanhar a notificação do TRF3 e tentar fazer cumprir a decisão o quanto antes", disse ao Blog o advogado Wellyngton Ramos Figueira, da equipe da defesa do ex-parlamentar.

Liberado por unanimidade pelo TRE-MS, deputado Coronel David está fora do PSL

O deputado estadual Coronel David teve seu pedido de desfiliação por justa causa do PSL aceito por unanimidade hoje pelo Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul (TRE-MS) e está fora do partido. Com a ida dos filhos do presidente Jair Bolsonaro – o senador Flávio e o vereador Carlos (RJ) – para o Republicanos (antigo PRB), cogitou-se nos bastidores que o deputado sul-mato-grossese, apoiador do presidente, poderia seguir o mesmo rumo. O coronel, entretanto, estava mais próximo do DEM. Consultado, David repete que não definiu, por enquanto, uma nova filiação partidária e que qualquer decisão passará primeiro pelo aval do presidente Jair Bolsonaro.

Em isolamento há 18 dias por coronavírus, Nelsinho vota em sessão virtual do Senado

Em isolamento há dezoito dias por ter contraído o novo coronavírus, o senador Nelsinho Trad (PSD-MS) voltou às atividades em seu apartamento funcional em Brasília e participou por computador da sessão remota do Senado, quando votou a favor do projeto que libera a distribuição de alimentos da merenda escolar às famílias dos estudantes que tiveram suspensas as aulas na rede pública, aprovado pela Casa e pela Câmara, que vai à sanção presidencial. Também na pauta o projeto do governo que prevê auxílio de R$ 600 para trabalhadores informais durante o período de reclusão da pandemia. Nelsinho, que é médico, segue em recuperação na quarentena doméstica e disse que as "pessoas precisam ficar em casa para evitar a propagação do vírus e também necessitam de suporte para que consigam suprir suas necessidades básicas". Na sesão virtual, Trad ouviu mensagens de outros senadores, agradeceu pelo apoio e postou o vídeo abaixo nas redes sociais.

 


Voltar


Comente sobre essa publicação...