Semana On

Sábado 28.nov.2020

Ano IX - Nº 421

Mato Grosso do Sul

No valor de R$ 1,3 milhão, edital ‘MS Cultura Presente’ auxilia artistas prejudicados com a pandemia do coronavírus

Em Campo Grande, vereador media ajuda da Prefeitura aos trabalhadores da economia da cultura

Postado em 01 de Abril de 2020 - Redação Semana On

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Em apoio a artistas sul-mato-grossenses prejudicados financeiramente neste momento de isolamento social devido ao coronavírus, a Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul (FCMS), com apoio do Governo do Estado, lança nesta semana, o edital “MS Cultura Presente”. Com o valor de R$ 1.300.000,00, o edital selecionará aproximadamente 700 produções artísticas, em formato de vídeos feitos em casa, a serem divulgados em plataformas digitais e redes sociais da Fundação de Cultura e do Governo do Estado.

“O setor da Cultura foi um dos mais atingidos nessa crise do coronavírus, com o fechamento de bares, feiras e exposições. Pensando nesses artistas que dependem da arte para sobreviver, nós da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul e com o apoio do governador Reinaldo Azambuja e do secretário de Governo, Eduardo Riedel, vimos a necessidade de estender a mão a essas pessoas com esse edital que será lançado nesta semana”, falou a diretora-presidente da FCMS, Mara Caseiro.

Em reunião por meio de vídeoconferência na semana passada, a equipe da FCMS e os integrantes do Conselho Estadual de Políticas Culturais, falaram dos critérios a serem adotados neste edital. “Preocupados com aqueles que têm a arte e a cultura como única fonte de renda, os conselheiros apresentaram as dificuldades de artistas do nosso Estado que estão sem condições de sobreviverem neste momento de isolamento social, em que as atividades culturais encontram-se suspensas. Desta forma, analisamos a situação e deliberamos os critérios para a abertura desse edital”, disse Mara.

Após a reunião, ficou definido que o MS Cultura Presente contemplará artistas das seguintes áreas: Artes Cênicas (Dança, Teatro e Circo), Música, Artes Visuais, Audiovisual, Artesanato, Literatura e Patrimônio Cultural. Para cada artista selecionado será disponibilizado o valor de R$ 1.800,00 dividido em duas parcelas de R$ 900,00. Nos projetos apresentados por grupos com mais de três integrantes, o valor total será de R$ 7.200,00, parcelados em partes iguais a cada um dos artistas.

Para participar do edital, o artista não poderá ter vínculo empregatício nem receber benefício, ajuda de custo ou bolsa da União, Estados ou Municípios. Também estão proibidos de participar, artistas aposentados, servidores públicos federais, estaduais ou municipais. Além disso, só serão aceitas as inscrições daqueles que comprovarem atividade artística por meio de documentos, matérias jornalísticas, redes sociais ou algum material físico ou digital.

“Nossa intenção é beneficiar aqueles artistas que vivem exclusivamente da cultura e da arte. Com esses vídeos realizados pelos artistas nós iremos ajudá-los e, ao mesmo tempo, promoveremos o entretenimento e a cultura aos cidadãos neste período de crise e de isolamento social”, afirmou a diretora-presidente da FCMS.

Sobre o valor disponibilizado de R$ 1.300.000,00 nesse edital de emergência, Mara informou que o recurso faz parte de fundos destinados à cultura anualmente. “Como as ações culturais estão temporariamente suspensas, resolvemos destinar um recurso emergencial àqueles que mais precisam da arte e da cultura para sobreviverem. Essa decisão foi aprovada pelo Conselho de Políticas Culturais de Mato Grosso do Sul, por entenderem que essa pandemia pegou todos de surpresa e que o setor cultural foi um dos mais atingidos”, explicou Mara.

A seleção dos inscritos nesse processo será feita por uma equipe de técnicos da Fundação de Cultura e da sociedade civil. O edital deve ser lançado ainda nesta semana. Para mais informações acompanhe as redes sociais e o site da Fundação de Cultura: www.fundacaodecultura.ms.gov.br

Em Campo Grande

O vereador Eduardo Romero (Rede) se reuniu com representantes do Fórum da Cultura e com os secretários municipais Melissa Tamaciro e Pedro Pedrossian Neto, das pastas da Cultura e Finanças respectivamente, para analisar de que forma podem atender emergencialmente trabalhadores da economia da cultura em Campo Grande. A reunião foi produtiva, conforme o parlamentar.

No último dia 30, o vereador e os representantes do Fórum se reuniram com o prefeito Marquinhos Trad e ficou definido que o executivo vai adiantar contratos do FMIC e Fomteatro, e pagar até esta sexta (3) os contratos atrasados. O prefeito ainda se comprometeu a verificar uma forma de atender os que não possuem contratos vencidos ou ainda para prestação de serviços.

Na outra sexta-feira, 10, a prefeitura vai antecipar R$ 600 mil dos contratos de FMIC e Fomteatro, o que corresponde a aproximadamente 15% do valor total.

Quanto ao pedido do vereador e do Fórum para que a prefeitura analisasse uma forma legal de auxiliar os artistas sem contratualização com o poder público municipal, a resposta veio nesta terça: serão destinados R$ 600 mil. ‘Serão recursos do tesouro, oriundos da arrecadação própria, de livre destinação’, explica o secretário de finanças, Pedro Pedrossian Neto. A Secretaria de Cultura é a encarregada de um cadastro para ver como será esta ajuda.


Voltar


Comente sobre essa publicação...