Semana On

Segunda-Feira 25.mai.2020

Ano VIII - Nº 394

Viver bem

Cafeína aumenta capacidade de resolver problemas, mas não criatividade

Pesquisa realizada nos EUA mostra que o componente estimulante do café ajuda na concentração, mas não nos torna mais criativos

Postado em 31 de Março de 2020 - Galileu

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Um novo estudo da Universidade do Arkansas, nos Estados Unidos, publicado na revista Consciousness and Cognition, indica que a cafeína aumenta a capacidade de se concentrar, mas não estimula a criatividade.

Embora os benefícios da cafeína — como maior agilidade, foco e melhor desempenho — estejam bem estabelecidos, Darya Zabelina, autora do estudo, diz que o efeito do estimulante na criatividade é menos conhecido.

No artigo, Zabelina separa nosso pensamento em “convergente” do “divergente”. O primeiro é definido como a busca de uma solução específica para um problema. O segundo é caracterizado pela geração de novas ideias. De acordo com os resultados, a cafeína demonstrou melhorar o pensamento convergente, mas não teve impacto significativo no  divergente.

Para o estudo, 80 voluntários receberam aleatoriamente uma pílula de 200 mg de cafeína, o equivalente a uma xícara de café forte. Eles foram testados em medidas padrão de pensamento convergente e divergente, memória de trabalho e humor. Além dos resultados sobre criatividade, a cafeína não afetou significativamente a memória de trabalho, mas os participantes do teste relataram sentir-se menos tristes.

"Os 200 mg aumentaram a resolução de problemas significativamente, mas não tiveram efeito no pensamento criativo", diz Zabelina, em comunicado. Isso não significa que você precisa deixar de tomar seu cafezinho de todo dia: o estudo não demonstrou, por outro lado, uma piora na capacidade criativa. “Então, continue bebendo seu café; não vai interferir com essas habilidades”, garante a pesquisadora.


Voltar


Comente sobre essa publicação...