Semana On

Terça-Feira 02.jun.2020

Ano VIII - Nº 395

Coluna

'Estou com Bolsonaro' diz Coronel David sobre pronunciamento do presidente

As notícias que fizeram a semana política em MS, com Marco Eusébio

Postado em 25 de Março de 2020 - Marco Eusébio

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Em meio à polêmica nacional sobre o pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro sobre a pandemia de coronavírus, o deputado estadual Coronel David, um dos articuladores da criação do partido Aliança no estado, publicou artigo em suas redes sociais em que afirma: "continuo confiando e ao lado do presidente". Leia a íntegra no Facebook pelo link abaixo:

Pandemia de coronavírus no Brasil 'nunca existiu' diz presidente da Santa Casa

"A pandemia de coronavírus no Brasil é como a Batalha de Itararé. Nunca existiu" escreveu no Twitter o presidente da Santa Casa, Esacheu Nascimento, que é pré-candidato à prefeitura neste ano pelo Progressistas (antigo PP). Em postagens na rede social, Esacheu disse que não há "um só caso de transmissão comunitária" do vírus no estado e criticou as medidas do prefeito Marquinhos Trad (PSD) relacionadas à pandemia: "Vale a pena todo o prejuízo ocasionado pelo Prefeito ao comércio, indústria, serviços e restrições sociais?". O advogado afirmou ainda que idosos estariam "confinados à própria sorte em Campo Grande", acusou "autoridades e a mídia" de "alarmismo" e disse que "prevenção básica de saúde já é suficiente para manter a saúde frente ao coronavírus".

Coronavírus: promotora interdita festa de chefe de gabinete de prefeito em MS

Em Nioaque, a promotora de justiça Mariana Sleiman Gomes, acompanhada de policiais civis, interditou uma festa promovida por Agenor Nogueira Barbosa, chefe do gabinete do prefeito Valdir Júnior (PSDB), apesar de a prefeitura ter proibido eventos no município por causa da pandemia de coronavírus. Conforme o site do Ministério Público (MP-MS) a promotora recebeu denúncias de populares e ao chegar ao salão da Maçonaria local no último sábado flagrou diversas pessoas saindo, dentre elas o presidente da Câmara, o vereador tucano Danilo Bortoloni Catti. Levado à delegacia, Agenor admitiu conhecer o Decreto n° 32 de 2020 do Município que proíbe esse tipo de evento e revelou ter convidado 100 pessoas, mas só 50 compareceram. "Ou seja, se tivermos um infectado foi o suficiente para transmitir para as outras pessoas presentes. Eles colocaram em risco a vida não só das pessoas da festa, mas também de toda a população de Nioaque, desnecessariamente. Um chefe de gabinete da prefeitura que deveria dar o exemplo, pois sabia da existência do decreto”, disse a promotora Mariana Sleiman. Ainda segundo o MP-MS, Agenor vai responder pelo crime de "infringir determinação do poder público, destinada a impedir introdução ou propagação de doença contagiosa", previsto no artigo 268 do Código Penal, prevê pena de um mês a um ano de detenção e multa.

É 'fake news' diz Mandetta sobre áudio no WhatsApp atribuído a ele: vídeo

O ministro Luiz Henrique Mandetta (Saúde) negou que tenha gravado um áudio compartilhado no WhatsApp neste domingo em que uma voz diz que esta seria a semana "mais crítica para a transmissão do vírus" e convoca todos a ficarem em casa para "virar o jogo". Mandetta disse que é "fake news", afirmou que não envia áudios a ninguém e acrescentou que não achou a voz da gravação parecida com a dele. Em coletiva à imprensa, o ministro lamentou: "Quem faz isso é uma pessoa má, é uma pessoa doente". O ministro também afirmou que todas as suas manifestações sobre a pandemia do coronavírus ocorrem durante entrevistas com a imprensa ou eventos oficiais. O ministro também postou uma mensagem no Twitter pedindo à população para se informar nos canais oficiais do governo e do Ministério da Saúde e não acreditar em notícias "falsas e irresponsáveis". Veja o trecho da entrevista em que ele fala sobre a 'fake news'.

Nelsinho Trad deixa hospital e fica em isolamento domiciliar em Brasília

O senador Nelsinho Trad (PSD) recebeu alta do Hospital Sírio Libanês, em Brasília, onde estava internado por recomendação médica devido à febre, um dos sintomas do coronavírus que anunciou no dia 13 deste mês. Em nota, a assessoria informa que Nelsinho permanece em isolamento em seu apartamento funcional em Brasília. Leia a íntegra: "O senador Nelsinho Trad (PSD/MS) recebeu alta do Hospital neste domingo (22), em Brasília. Ele continua em isolamento social devido a contaminação pelo coronavírus e adotando os cuidados em casa para total recuperação da sua saúde. O parlamentar agradece as centenas de mensagens e telefonemas, mas prefere, neste momento, não se manifestar, até estar 100% restabelecido."


Voltar


Comente sobre essa publicação...