Semana On

Quinta-Feira 09.abr.2020

Ano VIII - Nº 387

Viver bem

Exercícios para a lombar são importantes em uma rotina sedentária

Segundo pesquisa, exercícios que fortalecem os músculos que sustentam a coluna são três vezes mais eficazes contra as dores

Postado em 24 de Março de 2020 - Galileu

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

A pandemia do coronavírus impôs novos hábitos para a população mundial. Entre eles está o home office, que pode ser visto como mais confortável por uns — mas como um risco à saúde para outros. A lombar, região mais baixa da coluna, pode ser acometida por uma rotina mais sedentária. Por isso, pesquisadores lituanos criaram um programa de exercícios que visa aliviar dores nessa área.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a dor lombar está entre as 10 principais doenças que estão diminuindo a qualidade de vida da população global. Estima-se que ela seja sentida por 60% a 70% das pessoas nas sociedades industrializadas. Ela começa com uma irritação e pode levar a ansiedade, mau humor e até mau funcionamento de outros sistemas corporais.

Pensando nisso, cientistas da Universidade de Tecnologia de Kaunas, na Lituânia, desenvolveram um programa de exercícios de estabilização da coluna vertebral para aliviar esse tipo de dor nas costas. "A dor lombar está atingindo proporções epidêmicas. Embora seja claro o que está causando a dor e sua natureza crônica, as pessoas tendem a ignorar essas circunstâncias e não estão dispostas a mudar seu estilo de vida", diz Irina Kliziene, uma das autoras do estudo, em comunicado.

O conjunto de exercícios, baseado na metodologia do Pilates, tem como objetivo fortalecer os músculos que sustentam a coluna lombar. A sequência é composta por exercícios estáticos e dinâmicos que treinam a força e a resistência muscular. As posições devem ser mantidas de 6 a 20 segundos, e cada exercício deve ser repetido de 8 a 16 vezes.

Para verificar sua eficiência, 70 mulheres fizeram um teste. O grupo foi dividido em dois: algumas fizeram exercícios de musculação comuns e outras executaram a sequência criada pelos pesquisadores. Ambas as turmas se exercitaram duas vezes por semana, durante 45 minutos por dia, ao longo de 20 semanas.

Durante o experimento, foi realizada a ultrassonografia dos músculos. Como resultado, os cientistas descobriram que o efeito do programa dura três vezes mais que o de exercícios de fortalecimento muscular comuns.

Em todo caso, vale se exercitar de qualquer jeito — ainda maior em tempos de distanciamento social. "Existem estudos que comprovam que, após um ano, a dor lombar retorna em apenas 30% das pessoas que concluíram um programa de exercícios de estabilização, enquanto 84% dos que não fazem esses exercícios voltam a sentir o incômodo", afirma Kliziene. 

Mas lembre-se: antes de sair fazendo exercício por conta própria, é importante buscar a orientação de um especialista em atividade física. Assim, você garante a eficácia da prática e a prevenção de outros problemas causados por uma eventual execução errada.


Voltar


Comente sobre essa publicação...