Semana On

Terça-Feira 14.jul.2020

Ano VIII - Nº 401

Coluna

O que significam as letras da sigla LGBTQI+?

Cada vez mais letras têm sido agregadas à sigla que abrevia orientações sexuais e identidades de gênero para ecoar a amplitude da comunidade

Postado em 20 de Março de 2020 - Marília Marasciulo – Galileu

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

LGBT, LGBTQ+, LGBTQI+, LGBTT2QQIAAP… Afinal, o que significam todas essas letras que designam a comunidade de pessoas com orientação sexual e identidade de gênero que divergem da heterossexual/cisgênero? E qual a correta?

Antes de chegarmos a um breve glossário, é importante entender por que a sigla existe e como se deu essa evolução. O principal objetivo dela é unir as pessoas que fazem parte da comunidade para que se sintam reconhecidas e representadas.

A primeira sigla a se tornar conhecida foi a GLS, que significa gays, lésbicas e simpatizantes. Criada em 1994, ela logo caiu em desuso, pois "simpatizantes" poderia designar qualquer pessoa, inclusive quem fosse hétero e apoiasse a causa, tirando o protagonismo da comunidade. A sigla passou, então, a ser GLBT (gays, lésbicas, bissexuais e transgêneros), até finalmente se tornar LGBT pela pressão feita por mulheres que sofriam desigualdade de gênero e invisibilidade dentro do movimento.

De alguns anos para cá, o Q e o + foram acrescentados para englobar também outras identidades de gênero, e a sigla LGBTQ+ se tornou a mais conhecida (e correta) para designar a comunidade. Entenda o que significa:

A sigla tem duas partes. A primeira, LGB se refere à orientação sexual do indivíduo, que pode ser:

L: lésbica, mulher que se identifica como mulher e tem preferências sexuais por outras mulheres.
G: gays, homens que se identificam como homem e têm preferências por outros homens.
B: bissexuais, que têm preferências sexuais por ambos os gêneros.

A segunda parte, TQI+, diz respeito ao gênero:

T: transexuais, travestis e transgêneros, que são pessoas que não se identificam com os gêneros masculino ou feminino atribuídos no nascimento com base nos órgãos sexuais.
Q: questionando ou queer, palavra em inglês que significa “estranho” e, em alguns países, ainda é usado como termo pejorativo. É usado para representar as pessoas que não se identificam com padrões impostos pela sociedade e transitam entre os gêneros, sem concordar com tais rótulos, ou que não saibam definir seu gênero/orientação sexual.

I: intersexuais, que apresentam variações em cromossomos ou órgãos genitais que não permitem que a pessoa seja distintamente identificada como masculino ou feminino. Antes, eram chamadas de hermafroditas.
+: todas as outras letrinhas do LGBTT2QQIAAP, que não para de crescer — os “as”, por exemplo, significam assexuais (pessoas que não sentem atração sexual) e aliados (pessoas que se consideram parceiras da comunidade).


Voltar


Comente sobre essa publicação...