Semana On

Quinta-Feira 09.abr.2020

Ano VIII - Nº 387

Legislativo

Presidente da ALEMS ressalta força e lutas das mulheres

Incentivo à participação política é preocupação na Casa

Postado em 11 de Março de 2020 - Redação Semana On

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Na manhã do último dia 10, as mulheres foram protagonistas de sessão solene em homenagens ao Dia Internacional da Mulher, com a entrega do Troféu Celina Jallad na Assembleia Legislativa de MS (ALEMS). Em nome dos deputados, o presidente da Casa, deputado Paulo Corrêa (PSDB), discursou em agradecimento à força das mulheres e relembrou as lutas que o público feminino enfrenta diariamente.

“Esta sessão solene é a oportunidade para afirmar que este Parlamento tem se empenhado na confirmação e ampliação dos direitos e prerrogativas da mulher, referendado na edificação constante das leis e garantias por elas próprias conquistadas em luta permanente. Luta tantas vezes desigual, diante de um machismo arraigado, que teima em resistir mesmo nas esferas socioeconômicas e políticas tidas como mais elevadas”, destacou o presidente.

Em seu discurso, o parlamentar fez questão de citar a desigualdade ainda presente entre homens e mulheres nas oportunidades de trabalho, na diferença de remuneração, na dificuldade de acesso à formação profissional, nas jornadas duplas ou triplas, preconceitos e o drama social ainda mais perverso às mulheres trabalhadoras da zona rural, indígenas e afrodescendentes.

“O feminicídio que nos envergonha como seres humanos é filho nefasto da perversão infame de muitos homens para os quais a mulher é sua propriedade. Combatê-lo, por todos os meios e com todas as forças é uma tarefa civilizatória, dever social e humano de todos nós”, considerou Paulo Corrêa.

O presidente ainda relembrou que o Parlamento Sul-mato-grossense não conta com representantes do sexo feminino. “Tão lamentável ausência pesa sobre o conjunto de todos nós, portanto o reconhecimento que hoje este Poder Legislativo rende a todas as mulheres, agraciadas com a honraria Celina Jallad, esta que engrandece a nossa história como referência de estatura política, de sensibilidade feminina e heroica determinação diante dos desafios que a vida lhe impôs. Além disso, todos os deputados aqui são casados, isso quer dizer que quem manda nos 24 são elas, apesar de que alguns aqui neguem”, disse o deputado.

Ao todo, 24 mulheres receberam flores e o Troféu Celina Jallad, instituído pela Resolução 3/2011, em homenagem à deputada estadual e primeira mulher a fazer parte do grupo de conselheiros do Tribunal de Contas do Estado (TCE-MS), falecida em 28 de fevereiro de 2011.

Participação política

A ALEMS não conta com uma deputada mulher sequer, o que gera uma maior preocupação com a representatividade e com o incentivo às mulheres para participarem da política. Uma das parceiras da Casa de Leis para enfrentar este desafio é a subsecretária estadual de Políticas Públicas para a mulher, Luciana Azambuja, que participou da composição da mesa de autoridades durante o evento.

“Temos dois grandes desafios hoje, que é o combate à violência doméstica e a maior participação da mulher na política”, afirmou Luciana. De acordo com a subsecretária, estão sendo realizados eventos em todo o estado para conscientização e o incentivo às

Uma das homenageadas na sessão solene, pelo presidente Paulo Corrêa, a professora doutora em Direito Lauane Andrekowisk Volpe Camargo disse que0 o incentivo por meio da legislação não é suficiente para que as mulheres avancem na representatividade em cargos eletivos, são necessárias ações de conscientização. “É extremamente oportuno neste momento falarmos sobre a representatividade da mulher nos cargos eletivos. Além da cota de 30% nas eleições, da aplicação do fundo partidário, precisamos da conscientização para que mulheres votem em mulheres. Somos mais de 50% da população”, destacou a professora.

Para Luciana Azambuja, embora a Casa não tenha uma deputada mulher, os parlamentares eleitos se preocupam em abrir as portas da Casa e também trabalhar pela justiça social relacionada à igualdade de gênero. “Apesar da ausência de mulheres na Casa, temos um Presidente e muitos deputados comprometidos com as políticas públicas para as mulheres. Sigamos na luta pela construção de uma sociedade justa e igualitária para todas as mulheres”, comentou Luciana.

Feminicídios

Quanto à violência doméstica, Luciana Azambuja também fez um alerta. “Tivemos 31 feminicídios em 2019. Um deles foi desclassificado pelo Ministério Público, então para a Sejusp [Secretaria de Estado e Segurança Pública] foram 30. Mas para mim foram 31. Neste ano de 2020 já aconteceram seis feminicídios. Um aconteceu no dia 8 de março em Rio Brilhante”, lamentou a subsecretária.

Ela afirmou que o estado de Mato Grosso do Sul tem o primeiro plano de combate ao feminicídio do Brasil, instituído por decreto em dezembro de 2019, e que ações de combate à violência doméstica estado sendo realizadas em todo o estado para mudar essa realidade.

Homenageada pela primeira vez

Dentre médicas, advogadas, esposas, também foi homenageada Jhossina Velasquez Chacon. Jhossina ocupou o espaço principal do plenário e recebeu o troféu ao representar a maioria das mulheres brasileiras, aquelas que nunca foram homenageadas em um evento como o de hoje.

“É a primeira vez que recebo uma homenagem assim. Fiquei muito emocionada. Porque sou uma pessoa humilde, de uma região humilde, e fico feliz por estar representando todas as mulheres que não podem estar aqui. Que são muitas, são mães de família, mães solteiras”, afirmou a gari Jhossina.

Jhossina é boliviana, naturalizada brasileira. Ela mora em Campo Grande há sete anos, tem seis filhos e trabalha como gari das 18h às 3h da manhã, cuidando da região entre a Avenida Fernando Corrêa da Costa e Antônio Maria Coelho. Jhossina foi a homenageada escolhida pelo deputado João Henrique (PL), que ocupou a tribuna para falar sobre ela.

Além de Jhossina, foram homenageadas também Adriana Bellei, Amanda Cristine Balancieri Iunes, Carla Fernandes Lago Zaher, Bruna Oliveira, Dharleng Campos de Oliveira, Eliana Izabel Regasso de Souza, Elizabeth Anache, Erika Karla Barros da Costa, Eudirce Isabel dos Reis Fiorese, Fátima Pereira de Souza, Filomena Aparecida Fluminhan, Gedália Ferreira de Ávila, Geyse Castro Ortega, Giselle Marques de Araújo, Jhossina Velasquez Chacon, Lauane Andrekowisk Volpe Camargo, Liz Danielli Derzi Wasilewski de Matos Oliveira, Maria Emilia Ramalho Sulzer, Maria José Martins Maldonado, Neca Chaves Bumlai, Marilia de Brito Martins, Noemi Mendes Siqueira Ferrigolo, Simone Spengler Coelho e Vanessa Moreira de Araujo.


Voltar


Comente sobre essa publicação...