Semana On

Segunda-Feira 06.abr.2020

Ano VIII - Nº 387

Mato Grosso do Sul

Investimentos em integração logística são destaque do Governo Presente

Entregas e inaugurações de hospitais estão programadas para este ano

Postado em 11 de Março de 2020 - Redação Semana On

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Terceiro estado brasileiro no ranking de investimentos, Mato Grosso do Sul vai receber 1.000 quilômetros de novas rodovias, 800 quilômetros de recapeamento e mais 140 pontes de concreto por meio do programa Governo Presente. Os números foram apresentados nesta no último dia 10pelo governador Reinaldo Azambuja.

Obras de infraestrutura foram as principais demandas apresentadas pelos prefeitos na primeira etapa do Governo Presente, quando foram percorridas todas as regiões do Estado para fazer um mapeamento das necessidades de cada município.

Na área logística, uma das obras mais importantes é a construção de uma alça de acesso aos terminais portuários de Porto Murtinho. “Temos que fazer uma alça, um anel, para dar acesso aos dois portos de Porto Murtinho. Em um comboio de carcaça cabe a carga de 600 carretas. São 600 carretas que você tira das rodovias e muda o perfil da logística”, disse Reinaldo Azambuja.

Para Campo Grande estão previstos investimentos como dentro da área urbana como a revitalização da Avenida Mato Grosso e a implantação do novo acesso às Moreninhas – esta última em um valor estimado entre R$ 35 milhões e R$ 40 milhões.

Sem recorrer a empréstimo, o Governo do Estado vai entregar nos próximos três anos (2020-2022) R$ 4,2 bilhões em investimentos para todos os municípios sul-mato-grossenses.

“Nós percorremos as 79 cidades, estávamos ouvindo as demandas. Cada município e região tem necessidade diferentes. É um programa democrático e não tem viés político. Tanto que no lançamento tínhamos 77 prefeitos e dois vices. Isso mostra que eles acreditam no programa”, comentou o governador.

Os investimentos, segundo ele, só foram possíveis porque o governo tomou medidas duras, mas necessárias, como a criação de novas faixas de contribuição do Fundersul, reforma previdenciária, renegociação de contratos e da dívida e a diminuição das secretarias para a menor estrutura administrativa do país, ao lado de Goiás.

Saúde

Reinaldo Azambuja também afirmou que serão entregues neste ano o Hospital de Três Lagoas, a Santa Casa de Corumbá e o Hospital do Câncer em Campo Grande. E que o Governo Presente vai ampliar em 495 os leitos.

O governador explicou ainda que a Caravana da Saúde será retomada porque ainda existe fila de espera por consultas e cirurgias.


Voltar


Comente sobre essa publicação...