Semana On

Quinta-Feira 28.mai.2020

Ano VIII - Nº 394

Auau Miau

Seu cachorro é ansioso? Comportamento pode ter a ver com a raça dele

Novas pesquisas sugerem que a sensibilidade ao ruído é a forma mais comum de ansiedade em cães de estimação

Postado em 10 de Março de 2020 - Galileu

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Seu cachorro fica nervoso sempre que ouve algum barulho ou quando alguma situação o tira de sua zona de conforto? Um novo estudo – o maior já feito sobre o temperamento canino – descobriu que algumas raças são mais propensas a comportamentos como agressão, ansiedade e medo.

Para realizar a pesquisa, cientistas da Universidade de Helsinque, na Finlândia, entraram em contato com clubes de criação de cães ao redor do mundo e pediram aos donos dos animais que classificassem o comportamento de seus pets de acordo com sete características diferentes relacionadas à ansiedade: sensibilidade ao ruído, medo geral, medo de altura e superfície (como peças refletivas), desatenção, comportamentos compulsivos (como mastigação ou perseguição implacável da cauda), agressão e ansiedade de separação.

Os pesquisadores receberam mais de 13.700 respostas, representando 264 raças. Para fazer comparações confiáveis, os especialistas se limitaram a analisar 14 raças que tinham como representantes no mínimo 200 cães. Os resultados – divulgados no periódico científico Scientific Reports –  indicam que 72,5% de todos os cachorros apresentam pelo menos um comportamento relacionado à ansiedade.

A sensibilidade ao ruído é a mais comum em todas as raças, afetando 32% dos cães – e quanto mais velho o animal, mais sensível ao barulho. Cerca de 17% dos cachorros apresentam medo de outros cães, 15% se sentem inseguros quando estão com estranhos e 11% temem novas situações. 

Os pesquisadores também notaram que certas raças são mais propensas a ser ansiosas. Segundo um artigo publicado na revista Science, as raças mais medrosas em geral são o cão d'água espanhol, o pastor-de-shetland e os vira-latas. A sensibilidade ao barulho se mostrou mais acentuada nos Lagotto Romagnolos, Wheaten Terrier e também em vira-latas. Outro dado que chama atenção é que quase um décimo dos schnauzers miniatura são agressivos e temerosos em relação a estranhos.

De acordo com os autores do estudo, é provável que a genética explique esses comportamentos – assim como acontece com os humanos. Pesquisas anteriores também apontam uma conexão entre genética e comportamentos ansiosos em cães. 

O geneticista canino Hannes Lohi, que liderou o estudo, acredita que, ao selecionar cães mais sociais, os humanos podem ter escolhido acidentalmente animais mais sensíveis ao ruído.

Se você está pensando em ter um cachorrinho de raça, o especialista recomenda levar em conta o contexto em que ele vai viver: se for em uma cidade movimentada, por exemplo, melhor escolher uma raça menos sensível a barulhos; já cães que têm medo de estranhos podem se sair melhor em casas rurais, mais isoladas.


Voltar


Comente sobre essa publicação...