Semana On

Terça-Feira 14.jul.2020

Ano VIII - Nº 401

Campo Grande

Depois de 40 anos, recapeamento garante asfalto novo a Avenida Bandeirantes

Região concentra 300 mil habitantes, 35% da população de Campo Grande

Postado em 06 de Março de 2020 - Redação Semana On

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Uma das principais vias de acesso ao centro da cidade de duas regiões urbanas de Campo Grande – Anhanduizinho e Lagoa, que concentram 300 mil habitantes, 35% da  população de Campo Grande, a Avenida Bandeirantes já está com asfalto novo ao longo dos seus 3,8 km de extensão, desde a rotatória do Imbirussu até a Avenida Afonso Pena.

A última intervenção na via foi realizada há 40 anos e ao longo destas quatro décadas, o pavimento se desgastou com sucessivos remendos por tapa-buraco.

“Nem sei quantas vezes tive que levar o carro na oficina em função de problemas de suspensão causados pela falta de manutenção da via”, lembrou o vendedor André Luiz, que há mais de 20 anos trabalha na avenida como vendedor. “Esta obra era uma necessidade que sucessivos prefeitos nos últimos anos não colocaram como prioridade”, complementou.

Na quinta-feira (5), foram concluídos os últimos 400 metros de recapeamento da pista  que servirá de corredor de ônibus . Só falta agora, nesta parte de infraestrutura, concluir algumas  bocas de lobo, pequenos trechos de calçada e meio-fio, além do chamado “limpa roda” das vias transversais.

Junto com o recapeamento, obra do Projeto de Mobilidade Urbana, orçada em pouco mais de R$ 8 milhões, a Avenida Bandeirantes ganhou um sistema de drenagem, interligado ao da Avenida Brilhante (que junto com a Rua Guia Lopes e a Avenida Marechal Deodoro) formam o Corredor Sudoeste

São 1.750 metros de tubulação na própria avenida; 1.283 metros de conexões nos poços de visita para ampliar a capacidade de captação das bocas de lobo (os chamados bigodes); mais 710 metros de rede para conexão com a rede da Avenida Manoel Costa e Silva (subindo Rua Raul Maluf e tubulação pela Rua Santa Adélia até a Rua 2 de Março, no conjunto Cooaphama, fazendo com que a enxurrada deságue no Rio Anhanduí, perto do Shopping Norte Sul.

Foram implantados ainda ramais em ruas transversais a Avenida Bandeirantes para conexão com as redes existentes nos bairros Taquarussu e Jacy,  onde será aproveitada a rede implantada pelo Exército nas ruas José Paes de Farias e Itália, como parte do projeto de recapeamento da Rua Brilhante. Esta estrutura já elimina pontos de alagamento em várias vias transversais que recebem a enxurrada das regiões mais altas.

Segundo o secretário Municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos, Rudi Fiorese, está prevista ainda (numa segunda etapa) um ramal de drenagem de 400 metros que descerá pela Rua Paulo Maluf, eliminando um ponto de alagamento ainda existente num trecho da Rua Brilhante perto da seringueira.

Serão implantadas sete estações de pré-embarque, além de sinalização vertical, horizontal e semáforos.

Corredor

A Avenida Bandeirantes integra o Corredor Sudoeste do transporte coletivo, que é a ligação do centro da cidade com os terminais Bandeirantes e Aero Rancho. Já foram recapeadas as ruas Guia Lopes e Brilhante. Nós próximos 45 dias será licitado o trecho final do corredor, a Avenida Gunter Hans, do Trevo do Imbirussu até o Terminal Aero Rancho, investimento de R$ 12 milhões. Quando os corredores estiverem implantados, o tempo de viagem dos ônibus dos terminais até o Centro da cidade (e vice-versa).


Voltar


Comente sobre essa publicação...