Semana On

Segunda-Feira 25.mai.2020

Ano VIII - Nº 394

Coluna

Rumo à Terra Livre

Evento é contraponto às comemorações hipócritas ao Dia do Índio

Postado em 12 de Fevereiro de 2020 - Ricardo Moebus

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Agora em fevereiro foi dada a largada para o principal evento/mobilização/manifestação/encontro/intervenção indígena do ano, o Acampamento Terra Livre (ATL). 

Definido para 27 a 30 de abril de 2020, em Brasília, acontecerá este ano pela décima sexta vez o ATL.

O ATL representa um contraponto às comemorações hipócritas ao “Dia do Índio”, 19 de abril, acontecendo este ano em um cenário devastador para os povos indígenas, com uma lista interminável de ataques institucionais, governamentais aos direitos indígenas, como por exemplo a recente assinatura pelo presidente do projeto que intenciona “regularizar”, “legalizar” o garimpo, mineração, exploração de gás e petróleo, agronegócio, hidrelética em terras indígenas.

Se não bastasse, assistimos por ultimo à indicação absurda de um missionário para a coordenadoria responsável justamente pelos Indios Isolados e de Recente Contato, aqueles que evitam e recusam ativamente qualquer evangelização, seja econômica, política ou religiosa.  

Em 2019, o décimo quinto ATL foi um importante marco na resistência à atual políitica federal, na luta em defesa dos direitos indígenas em particular, mas também marco na defesa das garantias sociais de modo mais amplo e geral.

Em 2020, mais do que nunca, ficará cada vez mais claro, como a luta indígena é a luta de todos que apostam em uma sociedade mais justa para todos, é a luta pelos direitos de todas as minorias, é a luta pela construção de uma sociedade de respeito às diferenças, de aposta na multiplicidade e na sociobiodiversidade, é a luta pela preservação ambiental e cultural em geral.

O ATL se consagra a cada ano como um espaço também de encontro e interlocucão dos mais diversos movimentos sociais, não apenas do movimento indígena.

Terra Livre da exploração,

Terra Livre do trabalho escravo ou semi-escravo,

Terra Livre da submissão, da sujeição,

Terra Livre da destruição, devastação ambiental,

Terra Livre do terraplanismo, do fascismo,

Que todo um Brasil possa ser este Acampamento Terra Livre.

Sobretudo nesses tempos sombrios que tristemente só confirmam a antevisão de Renato Russo em sua música “Que País é Este”.

Que País é Este (Legião Urbana)

Nas favelas, no Senado
Sujeira pra todo lado
Ninguém respeita a Constituição
Mas todos acreditam no futuro da nação

Que país é esse?
Que país é esse?
Que país é esse?

No Amazonas, no Araguaia iá, iá
Na Baixada Fluminense
Mato Grosso, Minas Gerais
E no Nordeste tudo em paz
Na morte eu descanso
Mas o sangue anda solto
Manchando os papéis, documentos fiéis
Ao descanso do patrão

Que país é esse?
Que país é esse?
Que país é esse?
Que país é esse?

Terceiro mundo, se for
Piada no exterior
Mas o Brasil vai ficar rico
Vamos faturar um milhão
Quando vendermos todas as almas
Dos nossos índios num leilão

Que país é esse?
Que país é esse?
Que país é esse?
Que país é esse?


Voltar


Comente sobre essa publicação...