Semana On

Quarta-Feira 25.nov.2020

Ano IX - Nº 420

Campo Grande

Parceria entre Governo do Estado, Prefeitura e Hospital do Câncer vai zerar fila de espera por radioterapia

Ao todo, serão atendidos 239 pacientes que esperam para fazer o tratamento utilizado no combate a diversos tipos de cânceres

Postado em 11 de Fevereiro de 2020 - Redação Semana On

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Uma parceria firmada entre o Governo do Estado, a Prefeitura de Campo Grande, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Sesau), e o Hospital de Câncer Alfredo Abrão pretende zerar, em duas semanas, a fila de pacientes aguardando por procedimento de radioterapia. Ao todo, serão atendidos 239 pacientes que esperam para fazer o tratamento utilizado no combate a diversos tipos de cânceres.

O mutirão de procedimentos começa neste final de semana e atenderá aproximadamente 100 pacientes, das 7 às 13 horas, no sábado e domingo. Essa programação deverá se repetir no final de semana seguinte.

Segundo o secretário municipal de Saúde, José Mauro Filho, as tratativas do programa começaram ainda no ano passado e o hospital buscou prontamente uma forma para que se concretizassem. “Somente nesse primeiro final de semana, a fila de Campo Grande, que é de 70 pacientes, já será completamente zerada, garantindo a eles o tratamento que poderá salvar suas vidas”, conclui.

No próximo final de semana, o restante dos pacientes que aguardam na fila de espera será atendido, garantindo o direito constitucional de acesso aos exames e tratamento de pacientes com câncer. “O programa atuará em três frentes. À princípio, iremos zerar a fila, mas, ao mesmo tempo, terá a disponibilização de consultas e cirurgias, exames e diagnósticos aos pacientes com suspeita de câncer, para que seja averiguada a necessidade de radioterapia”, completa o diretor do hospital, Gustavo Medeiros.

Nesse primeiro mutirão atuarão quatro médicos radiologistas e dois oncologistas, que estarão em contato direto com os pacientes e os acompanharão de perto. O programa atenderá a todo o Estado, mas os procedimentos serão feitos na Capital.

Para o prefeito Marquinhos Trad, firmar essa proposta vai garantir a qualidade de vida aos pacientes. “Município, Estado e o Hospital do Câncer têm um convênio de aproximadamente R$ 24 milhões, que é repassado anualmente para o tratamento dessas pessoas com câncer e, com essa iniciativa, não haverá mais a necessidade de se deslocar para os grandes centros, como Barretos, para fazer o tratamento, viagem essa que muitas vezes é ainda mais prejudicial para o paciente”, explica.

Incidência de câncer

De acordo com o Instituto do Câncer, dos novos casos diagnosticados nesse ano entre os homens, a estimativa é que 29,2% sejam de próstata e entre as mulheres, o de mama predomina, sendo 29,7% de novos casos.

Em Campo Grande, a projeção se repete, e espera-se que mais de 46 casos, a cada 100 mil habitantes, sejam de próstata, e que os de mama atinjam 61 pessoas na mesma proporção.


Voltar


Comente sobre essa publicação...