Semana On

Sexta-Feira 28.fev.2020

Ano VIII - Nº 381

Mato Grosso do Sul

Pesque e Solte começa neste sábado na calha dos rios Paraguai e Paraná

Demais rios continuam com a pesca totalmente proibida devido ao período de Piracema

Postado em 31 de Janeiro de 2020 - Redação Semana On

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

A modalidade Pesque e Solte de pesca amadora será liberada em toda extensão da calha dos rios Paraguai e Paraná a partir deste sábado (1° de fevereiro). Os demais rios continuam com a pesca totalmente proibida devido ao período de Piracema, iniciado em 5 de novembro e que segue até 28 de fevereiro em Mato Grosso do Sul.

O Pesque e Solte não afeta a Piracema, pois nos rios onde é liberada a modalidade em fevereiro os peixes iniciaram a subida antes, portanto já fizeram a desova. Porém, os pescadores devem zelar pelos peixes, usando anzóis sem farpas para evitar ferimentos e devolvendo os animais ao rio no mesmo local em que estavam.

A Piracema é o período de defeso, quando os peixes sobem a correnteza em direção às cabeceiras para se reproduzir. A PMA (Polícia Militar Ambiental) e o Imasul (Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul) estão com força-tarefa para fiscalizar e combater a pesca nesse período e garantir a reprodução das espécies.

A Piracema tem duração de três meses e nos dois primeiros foram apreendidos 369 quilos de pescado e 32 pessoas foram presas e autuadas por crime ambiental pela PMA. O relatório foi entregue pelo comandante da PMA, tenente-coronel Eduardo Lane, ao secretário de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro), Jaime Verruck.

O número de apreensões e prisões neste ano está bem acima do registrado no mesmo período do ano passado e as autoridades estão atentas. O Imasul está reforçando a fiscalização, com 30 servidores na operação que segue até 28 de fevereiro em todas as regiões do Estado. Além dos rios, peixarias e restaurantes também estão sendo vistoriados. Quem for pego com pescado nesse período, sem comprovação de origem, sofrerá sanções previstas da lei de crimes ambientais.


Voltar


Comente sobre essa publicação...